A PaperLab é uma máquina de reciclagem de papel para escritórios recém-lançada pela Epson. O equipamento é capaz de produzir papel novo a partir de resíduos de papel triturado, sem a utilização de água.

A empresa planeja começar a produção comercial do maquinário em 2016 no Japão. Mas, a ideia é levar o produto a outras regiões do mundo. Com a PaperLab, empresas e órgãos governamentais podem produzir papéis com tamanhos, espessuras e gramaturas diferentes, a partir de papéis que seriam descartados.

Um protótipo do produto foi apresentado em dezembro, durante a Eco-Products 2015, uma exposição sobre tecnologias sustentáveis, que foi realizada no Tokyo Big Sight (Centro Internacional de Exposições Tokyo).

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

As características do novo sistema de reciclagem beneficiam os donos dos escritórios e empresas.  Normalmente, o processo de reciclagem é longo e, geralmente, inclui o transporte de resíduos de papel do escritório para o centro de reciclagem responsável. A PaperLab concentra todo processo de reciclagem no próprio local, sem precisar de logística de descarte.

Outro benefício é a facilidade e garantia de segurança na eliminação de documentos confidenciais. Com a nova máquina, as companhias podem remover os resíduos elas mesmas, de forma segura e prática.

O sistema gera um papel novo apenas três minutos depois de receber o resíduo. Ele é capaz de produzir, em média, 14 folhas por minuto e 6.720 folhas A4 em um dia de oito horas de trabalho. Os usuários podem desenvolver vários tipos de papel para atender às suas necessidades, tanto A4 quanto A3 de diferentes espessuras, além de cartões de visita e papéis coloridos.

A tecnologia usada no sistema foi chamada de “Dry Fiber” e criada pela própria Epson. Este modelo permite a produção de papel sem a utilização de água no processo de reciclagem, como acontece nos sistemas convencionais. Por ser compacta, a máquina pode ser usada até mesmo em escritórios pequenos.