- Publicidade -

Sistema modular quer popularizar compostagem coletiva

Modelo pode ser instalado em qualquer piso, sem obras e permite expansão conforme a necessidade.

HumiBox
Foto: HumiBox

Transformar restos de alimentos em um adubo orgânico e rico em nutrientes é uma possibilidade que a compostagem traz para quem deseja reduzir sua produção de lixo. Agora, imagine que encontrar recipientes para depositar exclusivamente os resíduos orgânicos se tornasse algo comum no local de trabalho ou até no próprio prédio residencial. É o que busca a empresa Morada da Floresta com o desenvolvimento da composteira modular HumiBox.

- Publicidade -

A compostagem pode e é realizada dentro de residências e em projetos maiores, como é o caso dos pátios de compostagem geridos por prefeituras. Entretanto, o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2020 revela que cerca de 37 milhões de toneladas de resíduos orgânicos são produzidos todos os anos, mas apenas 1% deste total é reaproveitado.

composteira modular
Imagem: HumiBox

Estes números poderiam ser diferentes se, tão comum quanto lixeiras, fosse possível encontrar composteiras dentro de condomínios, escolas, indústrias, supermercados e grandes empresas. Se enfim a compostagem fosse popularizada. A HumiBox surgiu para atender essa demanda. É uma composteira modular que torna possível a gestão dos resíduos orgânicos in loco sem bagunça, mau cheiro e de forma organizada.

HumiBox

A HumiBox é formada por módulos de 1 m³ que podem ser agrupados, conforme a necessidade. Não há necessidade de obras e grandes investimentos. Segundo a empresa desenvolvedora, os módulos podem ser instalados em qualquer piso, evitando obras estruturais. Além disso, por ser um sistema que coleta e recircula automaticamente o líquido percolado, não há necessidade de licenciamento ambiental para a sua instalação.

“A solução mais eficiente e ecológica é a compostagem no próprio local, que elimina o transporte. Nosso projeto economiza em logística, produz adubo, reduz as emissões de carbono, evita emissões de metano, promove educação ambiental e engajamento de colaboradores, e ainda impacta positivamente o planeta”, afirma Cláudio Spínola, um dos sócios da Morada da Floresta.

- Publicidade -
HumiBox
Imagem: HumiBox

Os cubos são feitos de material reciclado, com sistema de drenagem e captação do adubo líquido. Cada um composta até 15 quilos de resíduos por dia, produz 150 quilos de adubo por mês e reduz até cinco toneladas de carbono equivalente por ano.

A quantidade de composteiras a serem instaladas depende da necessidade de cada instituição. Com 12 cubos, por exemplo, o espaço ocupado é o de um carro numa garagem e a capacidade é de receber cerca de 150 quilos por dia.

A Morada da Floresta explica que, além de filtrar, drenar, coletar e direcionar o adubo líquido para uma caixa de apoio, a composteira tem um sistema de retroalimentação automática, movido a energia solar, para reconduzir o adubo líquido que iria para o solo para umedecer a matéria orgânica em decomposição. Esse retorno constante do líquido lixiviado acelera a compostagem, enriquece o composto e diminui a mão de obra e a necessidade de rega.

- Publicidade -

Processo de compostagem

O processo da HumiBox difere da vermicompostagem em que minhocas, e outros micro-organismos naturais, são usados para degradar a matéria orgânica. Isso porque aplica a compostagem termofílica, isto é, feita por bactérias e que aceita maior variedade de resíduos orgânicos, como restos de carne, cítricos e alimentos cozidos.

“Nesse sistema, as bactérias processam a matéria orgânica aumentando sua temperatura a mais de 60 graus, o que deixa o processo higienizado”, explica Spínola.

composteira HumiBox
Imagem: HumiBox

Mas, também nesta técnica, a compostagem gera um adubo que pode ser usado localmente para fertilizar jardins e hortas orgânicas. A aplicação vale também para ações de engajamento e educação ambiental com funcionários de empresas, projetos educativos em escolas e de conscientização em ambientes residenciais.

“Nossos clientes relatam inúmeros benefícios diretos, como organização e limpeza do espaço dos resíduos, desativação da câmara fria anterior, utilizada para armazenar os resíduos orgânicos, adequação às metas ambientais da empresa, engajamento dos colaboradores, entre outros”, relata Spínola.

Individualmente, cada um também pode tratar seus resíduos orgânicos utilizando uma composteira caseira. Confira aqui.