Em Seattle, maior cidade do estado de Washington (EUA), dois supermercados locais da rede QFC estão cultivando suas próprias verduras para vender aos clientes. Esta tendência, que parece ter vindo para ficar, traz o crescimento dos alimentos aos olhos do consumidor, uma vez que o plantio é realizado dentro do próprio estabelecimento. A ideia conecta moradores de áreas urbanas à origem do produto desde sua plantação – ainda que em pequena escala.

Para implantar um projeto assim era preciso buscar um sistema compacto. A solução foi implantar hortas modulares que podem ser empilhados para caber em qualquer espaço.
Além disso, elas podem ser controladas remotamente, tendo as condições perfeitas de luz, ar e nutrientes.

A startup alemã Infarm, responsável pela tecnologia, afirma que o “plantio tech” é controlado por meio de uma plataforma agrícola baseada em nuvem, que “aprende, se ajusta e se aprimora continuamente, para que cada planta cresça melhor do que a anterior”.

Cada unidade de dois metros quadrados pode cultivar 8.000 plantas por ano. Couve, sálvia, rúcula e variedades de alface estão entre os vegetais que podem ser plantados. Ao todo são quase 30 tipos de ervas e verduras disponíveis para cultivo hidropônico.

Fotos: Infarm

Do ponto de vista ambiental, a solução é livre de pesticidas, usa 95% menos água do que a agricultura convencional e ainda reduz as emissões poluentes, uma vez que é cultivado localmente.

O sistema pode ser implantado em supermercados, restaurantes, hotéis, centros de distribuição ou qualquer comércio que queira oferecer produtos ultrafrescos. No Brasil, o Pão de Açúcar tem testado o cultivo de hortaliças dentro de supermercados.

A Infarm planeja lançar suas hortas verticais em mais 13 lojas QFC em 2020.