Após a lei determinar o fim do uso dos canudos de plástico em bares e restaurantes de diversas cidades brasileiras, Aline Ramos e Daniel Drummond, dois empresários de Niterói (RJ), passaram a confeccionar, de forma artesanal, canudos de bambu como alternativa aos de plástico. Os produtos foram lançados na última semana de novembro e, em menos de um mês, foram todos vendidos, com pedidos de vários estados brasileiros. Para a segunda “leva” de produção, foram confeccionados mil canudos artesanalmente, que já estão disponíveis para venda.

Diferente do canudo de plástico, que libera toxinas como o BPA (bisfenol), o canudo de bambu, além de ser sustentável, possui em suas fibras uma resistência natural contra bactérias. “O bambu tem um bactericida natural e no nosso processo de produção artesanal, tratamos ele de modo a não eliminar esse sistema de defesa natural dele, então ao contrário do que algumas pessoas podem pensar, o canudo de bambu é uma opção super higiênica”, explica Aline. Com a sua composição antimicrobiana, as plantas de bambu não têm necessidade de serem fertilizadas ou de aplicar pesticidas para o seu crescimento.

Vantagens do canudo de bambu

Ecologicamente correto, o canudo de bambu é prático, leve, durável, além de ser reutilizável, contribuindo para gerar menos lixo no planeta. “Escolhemos trabalhar com o bambu porque ele se degrada em menos tempo no meio ambiente, ao contrário do inox, por exemplo, que muitos vêm utilizando para também fazer canudos, mas que demora muito mais tempo para se decompor”, explica Aline.

Fotos: Divulgação

Os canudos de bambu estão sendo comercializados no portal É Coisa Bio, criado pela própria Aline. Sempre atenta a questões ambientais, a empresária teve a iniciativa de montar o seu negócio online, com o intuito de ser um agente de transformação no mundo ao inspirar pessoas a adotarem hábitos de consumo consciente. Os canudos de bambu são vendidos com escovinha para limpeza e saquinho de algodão para armazenagem. “Contratamos pessoas para nos ajudar nesse processo de fabricação”, conta Aline, que acrescenta que a ideia é fazer os canudos personalizados, com gravação a laser.

A grande maioria dos compradores é pessoa física, mas há demanda de atacado, de empresas que pedem em grande quantidade para personalizar com o nome da instituição. A ideia também é atender hotéis e eventos como casamento e formaturas.

O Bambu possui uma versatilidade de uso, além de ser leve, resistente e fácil de se trabalhar, sendo considerado o material do futuro. É uma planta de rápido crescimento e uma opção ecologicamente correta e sustentável para utilização em diversas áreas, como arquitetura, móveis, até instrumentos musicais. “Quem tem criança, quem gosta de tomar água de coco na beira da praia, vai amar essa opção sustentável”, diz Aline.

Clique aqui para conhecer outras alternativas para o canudo plástico.

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.