Quem nunca se viu “herdando” uma vestimenta do irmão mais velho, da prima distante, da filha da vizinha? O hábito, já tão comum, virou negócio sustentável no mundo do e-commerce.

Batizado de “Espichamos”, o site inaugurado há cerca de um mês facilita a troca, venda, compra e doação de peças infantis. Além de economizar dinheiro, a prática promove a importância do consumo consciente e sustentabilidade.

O interessado na troca vê o anúncio e faz uma proposta, apontando quais os produtos pode oferecer. Se quiser receber propostas, basta fazer um anúncio informando quais tipos de produtos necessita ou deseja obter.

Quem deseja vender seu produto deve ter alguns cuidados. Ninguém quer vestir o filho com uma camiseta furada ou uma calça rasgada, certo? Então, é preciso se colocar no lugar do outro. O próprio site recomenda a venda apenas de itens que estejam em ótimo estado. “Quando tirar fotos, tome cuidado na hora de precificar o produto. Nossa sugestão é procurar o valor de mercado dele e tirar cerca de 50% do valor para peças usadas ou ao menos 20% para peças seminovas”.

E se o usuário fez a compra e, na última hora, decidiu que não quer mais? Tem solução. “Visualizou, se empolgou, pagou, depois deu dor na consciência e resolveu desistir? Tudo bem, vamos resolver. Mas evite ao máximo essa atitude, tá? Pois você pode prejudicar muito o vendedor”, esclarece os criadores do site. Para solicitar a devolução é preciso enviar um email informando o motivo e aguardar o retorno. O mesmo procedimento deve ser seguido por quem recebeu o produto, mas não era o que esperava.  

Ao fim do processo, é possível avaliar a venda, de forma que os vendedores vão construindo sua reputação dentro do canal e, consequentemente, a confiança dos próximos interessados. Os vendedores mais bem avaliados recebem destaque.

Há ainda uma área de doações com uma série de instituições recomendadas. Há inclusive um sistema que ajuda a encontrar o local de doação mais próximo. Aliás, o próprio usuário pode recomendar uma ONG. É possível ajudar crianças, adolescentes e gestantes.

Com linguagem descontraída e tons pastéis, o site é o que pode ser chamado de fofo. Recém-lançado, alguns itens do menu ainda possuem poucos produtos, como a seção de móveis e decoração reservada para berços, cômodas, poltrona de amamentação, entre outras mobílias. Confira a Espichamos aqui

Marcia Sousa – Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.