Após a morte polêmica do leão Cecil no Zimbábue, as empresas United Airlines,  American Airlines e Delta anunciaram que não farão mais o transporte de parte dos animais em suas aeronaves.

A Delta, que faz voos entre os EUA e a África do Sul, já está proibindo o transporte de troféus de caça de animais de grande porte, como leões, leopardos, elefantes, rinocerontes e búfalos. Horas depois do anúncio da Delta, as duas outras companhias aéreas também assumiram o mesmo compromisso com os cinco animais mencionados.

Apesar da lei permitir a caça esportiva, a morte do leão Cecil pelo norte-americano Walter Palmer é investigada. A acusação é que o animal foi atraído por uma presa amarrada a um veículo como isca, a fim de retirá-lo do Parque Nacional de Hwangwe, para que não fosse considerado tecnicamente caça ilegal. Por conta disso, o Zimbábue anunciou que fará restrições à caça de grandes animais, como leões, elefantes e leopardos.

“Palmer disparou contra Cecil um tiro com arco e flecha, mas o disparo não o matou. Seguiu-o até o encontrar novamente, 40 horas depois, e disparou com uma arma”, disse o presidente da Conservação do Zimbábue (ZCTF, em Inglês), Johnny Rodrigues.

Redação CicloVivo