As inscrições para a residência hacker do Red Bull Basement vão até 19 de maio. O programa busca desenvolver projetos que façam uso da tecnologia para a solução de problemas sociais e busca por cinco protótipos que olhem para necessidades como:  saneamento, segurança pública, inclusão social, mudanças climáticas, recursos hídricos, educação inclusiva, entre outros temas. O objetivo é incentivar a inovação cidadã, com projetos que tenham consistência, viabilidade e potencial de gerar impacto para a sociedade e seus cidadãos.

Já passaram pela residência projetos como o Pluvi On,  um hardware 100% nacional que oferece previsões do tempo acuradas, localizadas e a baixo custo para ajudar a alertar a população em caso de enchentes e deslizamentos, o Le Braile, um equipamento também de custo acessível que realiza a conversão de textos em formatos digitais para braile e o Micro Aerogerador, um sistema capaz de gerar energia elétrica por meio do vento. 

Os residentes terão à disposição um makerspace com equipamentos para prototipagem dos projetos, que deverão ser apresentados ao final da residência, além de uma agenda paralela com palestras e workshops sobre diversos temas e um Festival de Tecnologia. A residência será realizada de julho a setembro no Red Bull Station, centro de São Paulo/SP.

Para acompanhar e ajudar no desenvolvimento dos projetos, dando suporte e direcionamento, os residentes contarão com a experiência de cinco mentores de diferentes áreas e com ampla experiência em inovação. São eles: Andrei Speridião – design e tecnologia; Wesley Lee – design e hardware; Pedro Godoy – quick and dirty; Denise Alves Rodrigues – mentoria de bancada; Julio Freitas – design estratégico e Mari Marcilio – comunicação e branding. 

Também participarão do processo mentores convidados e um monitor em residência, que auxiliará em questões práticas cotidianas no laboratório maker. Conheça aqui os selecionados do ano passado. 

Inscreva-se e saiba mais em redbull.com/basement