- Publicidade -
Maringá transporte
Foto: Aldemir de Moraes | Prefeitura de Maringá

Buscando atrair mais pessoas a usarem o transporte público coletivo, a Prefeitura de Maringá, no Paraná, reduziu a passagem de ônibus. A decisão faz o caminho inverso de muitos gestores nesta época do ano, que negociam aumentos com empresas de transporte.

- Publicidade -

A medida, que começou a valer semana passada, reduziu em R$ 1,00 a tarifa do sistema de ônibus do município, que agora é de R$ 4. 

“Nós defendemos a redução dos preços, mas mantendo a qualidade no transporte. Nossos objetivos são promover a justiça social, contribuir com a sustentabilidade e estimular ainda mais investimentos para a cidade, beneficiando a todos os maringaenses”, afirma o prefeito de Maringá, Ulisses Maia. 

Planejamento

A tomada de decisão não foi a esmo. Dados de dois estudos, um do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (Ipplam) e outro do Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob), da Secretaria de Mobilidade Urbana, nortearam a prefeitura na elaboração do projeto para a redução da tarifa.

As pesquisas indicaram o potencial do aumento do uso de transporte público em Maringá. Segundo o levantamento, o transporte público com ônibus ocupa 18% dos 68% dos meios motorizados. Outros são automóveis, com 37%, motocicleta, com 8%, transporte por aplicativos, com 2%, escolar, com 1%, fretado, com 1%, entre outros. Os 32% dos não motorizados são a pé, com 25%, e bicicleta, com 7%.

- Publicidade -
Foto: Aldemir de Moraes | Prefeitura de Maringá

Apesar do estímulo ao deslocamento feito a pé ou de bicicleta ter entrado no radar de grandes cidades pelo mundo, estas escolhas muitas vezes ainda se dão por falta de acesso. É o caso de cidades interioranas que adotam a bicicleta como principal meio de transporte. 

Em Maringá, o custo da passagem foi um dos motivos indicados para o maior uso de bicicleta, moto e até de transporte por aplicativo em detrimento do transporte público. 

“Entre os objetivos da redução do valor da passagem estão ampliar o número de usuários no sistema e reduzir o número de veículos nas ruas para melhorar a mobilidade da cidade. Além disso, o estudo prevê impacto econômico positivo, na ordem dos R$ 17 milhões/ano”, afirma a prefeitura em nota.  

- Publicidade -
Foto: Mileny Melo | Prefeitura de Maringá

Para a redução da tarifa, o prefeito sancionou a lei municipal n. 1.307/2022. Também foi criado o Conselho Municipal do Transporte, que vai atuar nas resoluções sobre o transporte coletivo de Maringá.

Confira outras cidades brasileiras que adotaram políticas semelhantes recentemente: