Na noite da última terça-feira (10) uma das principais avenidas de Sorocaba foi fechada por ciclistas. Munidos de suas bicicletas, aproximadamente, 120 manifestantes se juntaram para pedir mais segurança e respeito.

A cidade do interior de São Paulo é conhecida nacionalmente por sua estrutura cicloviária. São 115 quilômetros de vias exclusivas espalhadas pelo município, mas isso não tem sido suficiente para garantir pedaladas seguras. Os roubos de bicicletas têm sido constantes e, em alguns casos, as vítimas também sofrem agressões físicas.


Foto: Reprodução/Facebook

Somente no último final de semana três assaltos foram registrados na principal ciclovia de Sorocaba, que beira uma das avenidas mais movimentadas da cidade. O protesto dos ciclistas é por melhorias que permitam mais segurança nas vias exclusivas.


Foto: Reprodução/Facebook

Durante a manifestação os participantes seguravam faixas pedindo mais iluminação, fiscalização, policiamento, respeito, entre outras coisas. Marco Camacho, que pedala na cidade desde 2000, explica que os assaltos aumentaram muito nos últimos meses, deixando todos os ciclistas expostos. “Não tem mais horário. Qualquer horário é perigoso. Nesse último domingo, uma amiga foi assaltada a uma da tarde”, informou. Para ele, é preciso melhorar a fiscalização e a punição aos infratores, para que seja possível reverter esta situação.

A falta de iluminação é tida como um dos agravantes do problema. Em entrevista ao G1, o aeroviário Wiliam Brito, explicou que o horário entre as 17h e 22h é quando os ciclistas mais utilizam a estrutura, no entanto, devido à grande quantidade de árvores, a iluminação atual não é suficiente. Câmeras de segurança também estão na lista de necessidades dos ciclistas, para facilitar o monitoramento das vias.

Após fecharem a avenida e deitarem no chão em forma de protesto, os ciclistas seguiram em grupo pedalando pelas faixas exclusivas da cidade. O manifesto já rendeu frutos. O prefeito da cidade aceitou receber em seu gabinete um grupo de representantes para discutir as necessidades dos ciclistas. 

Por Thaís Teisen – Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.