Em outubro de 2018, a prefeitura de São Paulo anunciou o projeto piloto que colocaria 15 ônibus elétricos em circulação. Passado pouco mais de um ano, foram apresentados os veículos nesta terça-feira (19/11). Eles vão integrar a linha 6030/10 Unisa-Campus1, que parte da Av. Carlos Oberhuber, 273, terminando em Terminal Santo Amaro.

Os modelos, da empresa chinesa BYD, possuem bateria de ferro-lítio, área para cadeira de rodas, acessibilidade com rampa de acesso, piso baixo, Wi-Fi, USB e ar-condicionado. Além disso, cada veículo está equipado com tecnologia NFC, que permite o pagamento do transporte por meio de cartões de débito ou crédito, além de celulares (smartphones) ou smartwatches.

A rota da linha 6030/10 possui 29,7 km de extensão e transporta, em média, 14,8 mil passageiros por dia útil. A linha foi escolhida por atender a todos os critérios adotados pelos estudos técnicos de viabilidade da SPTrans: percurso, quilometragem diária por veículo, número de passageiros transportados, frota, menor custo para disponibilização da energia elétrica no local de abastecimento, distância entre a garagem e o ramal elétrico.

Tecnologia

Foto: Gildson Di Souza | SECOM

De acordo com a prefeitura, os 15 ônibus possuem 250 quilômetros de autonomia e isso vai garantir que eles possam rodar o dia inteiro e serem recarregados à noite na garagem. O abastecimento total é feito em três horas e será usado energia oriunda de uma fazenda solar. A BYD estima que a cada ônibus elétrico em operação são emitidos menos 110 toneladas de CO2 por ano na atmosfera.

Frota elétrica

Fotos: Gildson Di Souza | SECOM

Mesmo sendo apenas 15 veículos, a capital paulista lidera com a maior frota de ônibus totalmente elétricos no país. A cidade de Bauru, também no estado de São Paulo, já havia inaugurado os primeiros ônibus elétricos no ano passado, mas apenas dois foram lançados. Na mesma época, a cidade mineira de Uberlândia foi anunciada como a primeira cidade do Brasil a ter uma frota de ônibus elétricos, porém as negociações entre a BYD e a Viação São Miguel, responsável pela aquisição dos ônibus, não foram concluídas.

De todo modo, nenhum município brasileiro chegou perto do Chile que, no final de 2018, implantou 100 ônibus elétricos. Recentemente também a cidade de Guayaquil, no Equador, comprou 20 ônibus elétricos da mesma companhia chinesa. Mas o grande destaque vai para o Bogotá, na Colômbia, que anunciou a aquisição de 379 ônibus elétricos. Esta frota está prevista para operar a partir de setembro de 2020.