Dupla cria giz de cera ecológico usando sobras de madeira

O vasto espectro de tonalidades que existem na floresta são representados no conjunto de 10 unidades

giz de cera
Foto: Forest Crayons | Divulgação

Hazenoki, katsura e cedro. Destes três nomes, provavelmente, o cedro é o mais familiar, mas todos compõem espécies de árvores nativas do Japão. É delas que o estúdio de design Playfool está extraindo cores exclusivas para um giz de cera ecológico.

O giz de cera comum é composto por uma mistura de cera, como a parafina, e pigmentos responsáveis pela coloração. A proposta desenvolvida pelo Playfool é um conjunto de lápis de cor feito de madeira japonesa. Mas, calma, a empresa não está desmatando ou explorando a natureza de forma irresponsável: o produto é obtido a partir de sobras de madeira proveniente localmente de florestas de todo o país. Inclusive, a iniciativa é parte de um programa apoiado pela Agência Florestal Japonesa.

giz de cera
Foto: Forest Crayons | Divulgação

Segundo a Playfool, cerca de dois terços do Japão estão completamente cobertos por árvores, sendo que cerca de 40% foram plantadas após a guerra. Para manter a saúde da floresta, as árvores devem ser regularmente colhidas e replantadas, no entanto, a diminuição dos custos de importação resultou em pouco incentivo à utilização da madeira do país, o que significa que as florestas são deixadas sem colheita e sem manutenção.

A ideia então parte da premissa de “criar um uso único e escalonável para a madeira que pudesse não apenas motivar o país a manter e sustentar as florestas, mas também inspirar uma nova apreciação das árvores para as gerações futuras. O resultado é Forest Crayons: um uso inovador da madeira que transforma as árvores japonesas em uma bela paleta de giz de cera de cores naturais”, detalha a empresa em comunicado à imprensa.

giz de cera
Foto: Forest Crayons | Divulgação

Os pigmentos são extraídos de diferentes espécies de árvores e misturados com madeira, cera de arroz e óleo de arroz. Ao reaproveitar a madeira, que de outra forma seria desperdiçada, o projeto dá nova vida aos abundantes recursos de madeira do país.

Batizado de Forest Crayons, cada caixinha inclui dez unidades de giz de cera, cada unidade com uma cor derivada exclusivamente de uma espécie diferente de árvore japonesa. As cores foram batizadas de Cypress, Hazenoki, Magnolia, Katsura, Cedar, Kaizuka, Zelkova, Bayberry, Chinaberry e Bogwood.

giz de cera
Foto: Forest Crayons | Divulgação

Embora a cor da madeira seja associada somente ao marrom, o projeto dos designers revela o vasto espectro de tonalidades que existem na floresta. Do verde claro da magnólia ao turquesa profundo da madeira manchada por fungos, cada giz de cera exibe uma cor distinta determinada não apenas pela espécie de árvore, mas também pelas condições em que é cultivado.

giz de cera
Foto: Forest Crayons | Divulgação

“Qualquer pedaço de madeira pode ser transformado em giz de cera, abraçando as inconsistências naturais do material para tornar cada conjunto de Forest Crayons verdadeiramente único”, diz o estúdio.

giz de cera
Foto: Forest Crayons | Divulgação

À venda por 24 libras esterlinas (equivalente a mais de 160 reais na cotação de 8 de julho de 2024), certamente o comprador pensará bem onde aplicar cada giz. E não apenas pelo preço, o material é realmente digno de colecionador.

giz de cera
Foto: Forest Crayons | Divulgação

A Playfool é um estúdio de design com sede em Tóquio formado por Daniel Coppen e Saki Maruyama. Saiba mais no vídeo abaixo: