condomínio sustentável

O escritório de arquitetura AEMSEN, de Rotterdam, na Holanda, uma proposta sustentável com apartamentos construídos com módulos pré-fabricados de madeira laminada.

Inspirados na visão que os arquitetos têm de uma cidade sustentável, onde as construções são mais saudáveis, o condomínio BARBIZON traz integração com espaços verdes compartilhados entre os vizinhos, fortalecendo as relações humanas e combatendo ilhas de calor no ambiente urbano.

O conceito, desenvolvido originalmente para o condomínio pode ser replicado em outros locais, uma vez que possui desenhos modulares flexíveis que são facilmente adaptáveis.

A eficiência energética, a redução de desperdício e o armazenamento de carbono estão entre as vantagens do uso de módulos pré-fabricados de madeira na construção. A proposta é fazer uma composição com os módulos, que são empilháveis e variados, para criar um condomínio de 112 apartamentos sustentáveis.

O projeto inclui 16 tipos diferentes de apartamentos que variam de 45m² a 120m² e podem acomodar pessoas que moram sozinhas ou famílias de diversos tamanhos.

“O equilíbrio entre a vida urbana e a natureza pode ser resgatado com esta proposta de construção modular em madeira”, garante Jasper Jägers, da AEMSEN. Ele ressalta que a madeira usada é a prova de fogo e bastante leve. “A construção neutra em energia, modular e circular usando madeira é o futuro. É mais leve que a construção tradicional, tem capacidade isolante térmica e sonora e emite muitos menos gases de efeito estufa. É a sustentabilidade e circularidade ao alcance de todos!”.

Para promover ainda mais um modo de vida mais saudável e sustentável, a integração do condomínio BARBIZON vai acontecer por meio de tetos verdes e pequenas fazendas urbanas nos telhados e terraços.

Os espaços verdes compartilhados, batizados de vales verdes, vão ser acessíveis para todos os moradores, ajudando a criar laços sociais e fortalecer o senso de comunidade. Ao mesmo tempo, estes espaços vão servir de habitat para espécies de fauna e flora, aumentando a biodiversidade e reequilibrando a natureza e o cenário urbano.

Outros componentes dos telhados do condomínio vão ser painéis fotovoltaicos que garantem a geração e uso de energia limpa.