Inicio Cidadania Em Portugal, cápsulas de café viram alimentos para pessoas carentes

Cidadania

Em Portugal, cápsulas de café viram alimentos para pessoas carentes

Apenas em 2015, a logística reversa e reciclagem das cápsulas rendeu 65 toneladas de arroz.

19 de janeiro de 2016 • Atualizado às 14 : 37

Basta guardar as embalagens depois de usadas e levá-las até uma das lojas da marca. | Foto: Divulgação

Em Portugal, cápsulas de café viram alimentos para pessoas carentes
12.33K
0

Um programa da ONG portuguesa Banco Alimentar Contra a Fome, em parceria com a Nespresso, é exemplo de como um sistema eficiente de logística reversa pode gerar resultados positivos ao meio ambiente e à sociedade.

O projeto “Reciclar é Alimentar” já existe há cinco anos e apresenta uma solução simples para o descarte das cápsulas de café, cada vez mais populares em todo o mundo. Para o consumidor, basta guardar as embalagens depois de usadas e levá-las até uma das lojas da marca. A empresa se encarrega de dar procedimento ao processo.

Para reciclar as cápsulas, a borra de café é retirada e o alumínio é destinado às centrais para a manufatura, enquanto o material orgânico vai servir como adubo em plantações de arroz. Tudo o que é produzido passa por um controle, é embalado e doado à ONG, que se encarrega de distribuir as refeições às pessoas carentes.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A parceria teve início há cinco anos. Durante este período, 321 toneladas de arroz já foram doadas, permitindo a entrega de seis milhões de refeições. Apenas em 2015, a logística reversa e reciclagem das cápsulas rendeu à organização 65 toneladas de arroz, que possibilitaram a distribuição de um milhão de refeições.

No Brasil a Nespresso também recebe as cápsulas usadas em suas lojas, mas a reciclagem segue um processo diferente, que varia de acordo com a estrutura de cada país.

Redação CicloVivo

(12331)

logo
Fechar
Abrir
logo