Inicio Desenvolvimento 25% das mortes no mundo são causadas por condições ambientais ruins, diz OMS

Desenvolvimento

25% das mortes no mundo são causadas por condições ambientais ruins, diz OMS

12,6 milhões de pessoas morrem por ano em consequência de enfermidades relacionadas ao meio ambiente.

17 de março de 2016 • Atualizado às 13 : 18

As principais são a rápida urbanização e a pobreza. | Foto: iStock by Getty Images

25% das mortes no mundo são causadas por condições ambientais ruins, diz OMS
1.54K
0

Um novo estudo divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) informa que uma em cada quatro mortes estão ligada a condições ambientais insalubres. Esta é a primeira grande análise feita pela organização desde 2006 e, de acordo com o documento, os riscos ambientais contribuem para mais de cem das doenças mais perigosas do mundo.

A OMS sugere que 12,6 milhões de pessoas morram por ano em consequência dessas enfermidades relacionadas ao meio ambiente. Dois terços deste total, aproximadamente, oito milhões, dizem respeito a doenças não transmissíveis, como: derrames, câncer e doenças cardíacas.

Os outros números são igualmente assustadores. Segundo a OMS, o câncer consequente de condições ambientais desfavoráveis mata 1,7 milhão de pessoas, 1,4 milhão de pessoas falecem por doenças respiratórias e 846 mil por doenças diarreicas.

Diante das informações, a diretora-geral da Organização, Margaret Chan, explica que é necessário que os governos atentem a isso e tomem atitudes. “Um ambiente saudável sustenta uma população saudável. Se as autoridades dos países não tomarem medidas para que as pessoas possam viver e trabalhar em ambientes saudáveis, milhões continuarão a morrer e a adoecerem muito jovens”, explicou Margaret, em declaração ao jornal britânico The Guardian.

O relatório aponta algumas causas para este cenário. As principais são a rápida urbanização e a pobreza. “A perda na qualidade do ar tem sido observada em muitas cidades de renda baixa e média nos últimos anos. O aumento da exposição à poluição do ar é um dos principais motivos para o crescimento das infecções respiratórias em crianças com menos de cinco anos”, detalha o documento.

Não são apenas os pulmões que sofrem com a poluição e com o uso inadequado de produtos químicos. O estudo também associa esses problemas a doenças cerebrais, como o Acidente Vascular Cerebral (AVC), ocasionado também pelo aumento na exposição prolongada às partículas finas.

Mesmo que o saneamento básico no mundo tenha melhorado nos últimos anos, a quantidade de mortes ocasionadas por doenças infecciosas ainda é muito alto. Principalmente em nações em desenvolvimento, seno a África o continente que mais sofre com este problema. Diarreia, malária e outras doenças transmitidas por mosquitos, como a dengue e a zika, são citadas como problemas decorrentes da falta de estrutura básica e urbanização descontrolada.

“Há uma necessidade urgente de investimento em estratégias para reduzir riscos ambientais em nossas cidades, casas e locais de trabalho”, apela a diretora da OMS, Maria Neira.

Redação CicloVivo

(1540)

logo
Fechar
Abrir
logo