Juntar dinheiro é a meta financeira de 45% dos brasileiros para 2018, segundo pesquisa do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito). O problema é que quando não há o hábito de poupar, o comum é deixar para depois. Um amanhã que nunca chega. Mas, por que as pessoas adiam tanto a colocar esse objetivo em prática? Por que fazemos isso se sabemos que o maior prejudicado somos nós mesmos? Há algumas questões para se pensar sobre essa questão que trazemos abaixo.

Algumas razões para você não estar poupando

Um estudo da Universidade do Colorado afirma que a tendência a procrastinar está no gene humano, assim como a impulsividade. Financeiramente, o resultado disso são as compras compulsivas, as dívidas e o total descontrole econômico. Outra questão é que a pessoa precisa ter objetivos muito claros e estar bem decidida, pois quando é responsável por cobrar resultados de si mesmo é comum se auto sabotar. Ou seja, ninguém vai cobrar o outro a poupar ou investir, cada um precisa ter esse foco e motivação pessoal.

Além disso, é normal as pessoas tomarem decisões econômicas irracionais. E quem demonstrou isso foi Richard Thaler, economista norte-americano que recebeu o prêmio Nobel de Economia de 2017.

Thaler se tornou um dos economistas comportamentais mais famosos do mundo ao mostrar que a economia não pode esperar que os seres humanos sejam racionais o tempo todo. Quando se trata de dinheiro, muitas variáveis podem ser levadas em consideração: desejos pessoais, crenças, religião, cultura, questões totalmente subjetivas. Isto é um grande desafio para economistas, que não podem encaixar o ser humano dentro dos padrões esperados e a imprevisibilidade afeta não só a vida individual, como todo o mercado.

Outra questão é a busca pela gratificação imediata. Afinal, você prefere comer fora hoje ou economizar para o restaurante especial no fim de semana? É complementamente normal se você optou pela primeira opção. Quando você poupa, você precisa conter algum desejo imediato e há aquele sentimento de perda, de estar deixando de aproveitar a vida em sua plenitude e é por isso que você precisa traçar estratégias de autocontrole.

Dicas para começar já!

Baseado nas ideias de Richard Thaler, sugerimos que você comece a calcular quanto você terá no futuro se começar a poupar hoje. Há simulações na internet onde você pode entender quando renderá seu dinheiro ao longo dos anos. Em seguida, experimente começar a investir em uma aplicação de baixo risco. São opções melhores que a poupança, mas que não têm o risco de você perder tudo da noite para o dia.

Você também pode programar uma quantia mensal para o investimento. Para fazer isso, será preciso deixar a transferência automática e é uma maneira do dinheiro sair da conta sem que você nem perceba -, mas estará em um bom lugar. Por fim, é preciso sempre visualizar suas metas. Tê-las sempre anotadas no papel ou em algum aplicativo do celular é essencial para não perder o foco. Sempre que a tentação bater a porta, você se lembrará que seus objetivos são maiores e melhores do que uma satisfação momentânea.