Thomas Dambom é um artista e designer que vive em Copenhague, na Dinamarca. Nos últimos sete anos, ele já criou mais de três mil casinhas especialmente para as aves. Segundo ele, estes animais são um dos poucos que ainda conseguem sobreviver na cidade, então porque não dar a eles uma vida digna?

“Comecei esse projeto pensando que era importante se certificar de que eles podem continuar a viver aqui [na cidade]”, afirmou Dambom em seu texto para o Bored Panda. “As pessoas sempre me perguntam se os pássaros usam a casa. Minha resposta é que os pássaros se mudam para as casas se existem aves na área e elas não vão se mudar se as casas estiverem penduradas em um poste de luz ao lado de uma estrada barulhenta. Mas podem ir se a casa estiver em uma árvore dentro de um parque”, completa.

Confira o trabalho:

| Foto: Thomas Dambo
Projeto Happy City Birds. | Foto: Thomas Dambo
| Foto: Thomas Dambo
| Foto: Thomas Dambo
| Foto: Thomas Dambo
| Foto: Thomas Dambo
| Foto: Thomas Dambo
| Foto: Thomas Dambo
Casinha com tema nórdico. | Foto: Thomas Dambo
Casinha com tema nórdico. | Foto: Thomas Dambo
| Foto: Thomas Dambo
| Foto: Thomas Dambo
casaberlim
Projeto em rodovia em Berlim. | Foto: Thomas Dambo
Casinhas camufladas em Berlim. | Foto: Thomas Dambo
Casinhas camufladas em Berlim. | Foto: Thomas Dambo
| Foto: Thomas Dambo
Casinhas feitas durante um festival com a ajuda de muitos voluntários. | Foto: Thomas Dambo
Casa de passarinho gigante. | Foto: Thomas Dambo
Casa de passarinho gigante. | Foto: Thomas Dambo

Dambom explica que o projeto é sobre a criação de um abrigo para pássaros, assim como também é uma lembrança do quão é “importante deixar espaço para aves no mundo urbano”. Como ex-grafiteiro, as chamadas “birdhouses” nascem também de uma necessidade de fazer um tipo de arte em que todos pudessem entender o propósito.

Além das casinhas, o artista desenvolve diversos projetos para clientes ao redor do mundo. Esculturas a partir de materiais reciclados encontrados no lixo, instalações para cenografia e mobiliário são alguns de seus trabalhos. Para conhecê-los, clique aqui.

Redação CicloVivo