A capela de Thorncrown, construída em 1980 no Arkansas, nos EUA, é um dos primeiros exemplos contemporâneos de arquitetura sustentável do planeta. Erguida com madeira ecológica e cercada de pedras, a pequena igreja fica numa clareira situada entre as árvores e recebe iluminação natural a maior parte do tempo. Com diversos elementos simples e funcionais, a capela atrai a diversos visitantes que buscam meditar em meio à natureza e faz sucesso entre os pares que procuram um casamento sustentável.

Coordenado pelo notável arquiteto norte-americano Frank Lloyd Wright, o projeto da capela garante aos visitantes diferentes experiências a cada visitação, sobretudo devido à estrutura externa transparente. Isso porque, além de garantir a entrada de luz natural, reduzindo os gastos de eletricidade no ambiente, a estrutura também proporciona a sensação de estar em um lugar diferente a cada estação do ano, que é bem marcada em meio à floresta temperada dos EUA. Desta maneira, a capela utiliza a natureza e as mudanças do tempo como seu principal cenário.


Os criadores de Thorncrown foram além do uso de materiais de construção ecológicos, respeitando a padrões de sustentabilidade em todas as etapas de execução do projeto. Assim, segundo o site mexicano Conciencia Sustentable, a capela, de quase 15 metros de altura, construída há mais de trinta anos, é um exemplo de que o planejamento adequado das obras pode reduzir o impacto de um edifício no meio ambiente.

O irreverente projeto foi premiado durante o Twenty Five Year Award, um dos mais importantes concursos de arquitetura dos EUA. A capela foi idealizada pelo professor aposentado Jim Reed, que cedeu o terreno para a elaboração do projeto. De acordo com os representantes de Thorncrown, mais de seis milhões de pessoas já passaram no local – seja para conhecer os elementos arquitetônicos, fazer orações e meditar em meio à natureza, ou, ainda, prestigiar a união de diversos casais.

Redação CicloVivo

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.