Por Ana Lúcia Machado

Diante da geração tecnologizada que está aí, é preciso resgatar o convívio com a natureza. Oportunizar às crianças inúmeras experiências de brincar em contato com árvores, flores, frutos e outros elementos naturais, é hoje o grande desafio das famílias e das escolas.

Dentre os inúmeros benefícios proporcionados pelo brincar na natureza para a saúde infantil, quero enfatizar a contribuição ao desenvolvimento corporal da criança.

Os primeiros anos de vida correspondem ao ciclo do movimento e a criança necessita de experiências diárias de expansão e atividades corporais livres e espontâneas, como correr, pular, saltar, rolar, escorregar, girar, subir e descer morros e árvores.

Para isso, precisamos garantir acesso à espaços abertos, amplos, em terrenos irregulares e diversificados – de terra, grama, pedrinhas, que possuam elevações e declives, favorecendo assim diferentes estímulos sensoriais. Tudo isso contribui para a estruturação do sistema muscular da criança e seu desenvolvimento motor, gerando destreza corporal e domínio espacial.

Para a conquista do equilíbrio, o corpo precisa de liberdade de movimentos em diferentes direções. A musculatura dos pés e pernas são estimuladas ao deixarmos a criança andar de pés descalços, promovendo desenvoltura no andar, correr e saltar.

O fortalecimento dos músculos de todo o corpo reflete no aprendizado de forma significativa – na habilidade e força das mãos para segurar o lápis de maneira correta, e na boa estrutura dos ombros que promovem uma postura adequada gerando concentração e foco na criança.

Além disso, brincar na natureza propicia um gasto maior de energia, o que auxilia na prevenção da obesidade, no alívio de tensões, e na qualidade do sono que está diretamente ligada ao crescimento infantil.

Como se não bastasse, evita a deficiência de vitamina D, pela exposição aos raios solares, importante para o desenvolvimento dos ossos, e ainda propicia o exercício dos músculos oculares prevenindo a miopia, por meio da alternância de foco, ora fixando o olhar naquilo que está perto, ora direcionando os olhos para algo que se encontra distante.

Brincar na natureza também fortalece o sistema imunológico, pois a criança entra em contato com uma série de bactérias e micro-organismos, afastando também o desenvolvimento de alergias.

Quer saber sobre os benefícios do brincar na natureza para a vida emocional e social da criança? Leia 36 motivos para conectar as crianças à natureza.