Com quase 50 anos de carreira profissional na Agência Espacial Norte-Americana (NASA), o climatologista norte-americano James E. Hansen optou por dedicar-se integralmente à causa ambiental. A partir de agora, ele será mais uma figura de peso que se integra aos grupos de ativismo climáticos.

Enquanto trabalhava na NASA, Hansen não escondeu sua face contestadora. Ele conquistou muitos líderes ao usar sua voz para alertar sobre o perigo do aquecimento global, além de participar de protestos cobrando políticas mais ambiciosas para lidar com as emissões de gases do efeito estufa.

Seu ativismo em paralelo ao seu trabalho não era algo que agradava a agência. “Estava claro que as pessoas na NASA ficariam muito mais felizes se eu não participasse desses eventos”, declarou.

Sua saída representa maior liberdade para se engajar nas questões ambientais e também servir de testemunha em processos legais contra o governo federal e alguns estados, que estariam faltando com sua obrigação para proteger a sociedade. “Como um funcionário público, eu não podia testemunhar contra o governo”, afirmou.

Uma das primeiras atitudes será conversar com líderes europeus para que estabeleçam taxas sobre o petróleo extraído das areias betuminosas, uma atividade que provoca grandes emissões. O objetivo do acordo é fazer com que o Canadá desista de seu plano de expandir a exploração dessas reservas.

“É hora de parar de enrolar. Posso dizer com clareza que as evidências de que o efeito estufa já está atuando são muito fortes. Se continuarmos queimando combustíveis fósseis, estaremos garantindo que acontecerão mudanças e que deixaremos uma situação que terá que ser enfrentada pelos jovens e pelas futuras gerações (..) Percebo que existe um movimento, liderado pelos jovens, para evitar as piores consequências das mudanças climáticas e pretendo dar a ele todo o meu apoio. Na minha idade, não tenho mais a preocupação de ter uma ficha criminal”, concluiu.

Hansen já publicou diversos estudos e artigos sobre as mudanças climáticas, que são considerados referências para toda a comunidade científica internacional. Veja aqui seu texto “Mudanças Climáticas estão aqui – e piores do que pensávamos” (Climate change is here — and worse than we thought), que reflete sobre o aquecimento global na sociedade norte-americana. Com informações do Instituto Carbono Brasil.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.