Dom e Bruno
- Publicidade -

O desaparecimento do jornalista inglês Dom Phillips, colaborador do The Guardian, e do indigenista Bruno Araújo Pereira vem gerando comoção internacional. A fim de cobrar maior esforço das autoridades nas buscas, o cineasta, roteirista e fotógrafo Jorge Bodanzky e o jornalista e roteirista Denis Burgierman lançaram uma campanha em forma de abaixo-assinado. 

A petição “Cadê Dom e Bruno?” foi aberta na plataforma Change.org na última quarta-feira (8) e se aproxima de 26 mil assinaturas. No texto, Bodanzky e Burgierman pedem que as autoridades ampliem urgentemente os esforços para localizar o correspondente e o indigenista, que desapareceram no domingo (5), na região do Vale do Javari, na Amazônia. Os dois faziam uma viagem de barco da comunidade ribeirinha de São Rafael e iriam até Atalaia do Norte. 

“Agilidade nas buscas se faz crucial, já que a região está tomada por diversos conflitos entre indígenas com madeireiros, pescadores, caçadores e garimpeiros ilegais e traficantes de drogas e de armas, e Bruno Pereira já vinha recebendo ameaças”, destaca a dupla no texto da petição. O abaixo-assinado segue em crescimento. 

- Publicidade -

Na petição online, Bodanzky, que dirigiu documentários sobre a devastação da floresta Amazônica, e Burgierman, que já escreveu livros e atualmente faz roteiros para o programa Greg News, ressaltam que “a resposta lenta e inadequada das autoridades a uma emergência tão evidente gera suspeitas de conivência por parte de quem tem a obrigação de zelar pela segurança do território brasileiro. E aumentam a angústia de quem aguarda por notícias, num momento trágico da Amazônia, em meio à destruição da floresta e ameaças”. 

A expectativa é que a campanha reúna o máximo de assinaturas possível a fim de pressionar o governo para a montagem de uma força tarefa com ações integradas de diversos órgãos e organizações da região.

No abaixo-assinado, o cineasta e o jornalista exigem celeridade para que todos os recursos humanos e financeiros sejam empregados para a localização do jornalista inglês e do indigenista da Fundação Nacional do Índio (Funai). 

“Diante deste cenário e da urgência, nos levantamos para perguntar: onde estão Bruno e Dom? Junte sua voz à nossa para pressionar por respostas!”, apela a dupla no texto.

Assine a petição aqui.

LEIA MAIS:

Garimpo em terras indígenas cresceu 495% nos últimos 10 anos

- Publicidade -