- Publicidade -

O ano de 2010 está chegando ao fim e o mundo já se prepara para dar as boas vindas a um novo tempo, fazer planos, estabelecer novas metas e pensar em como foi o ano que está ficando para trás. Sustentabilidade foi uma palavra que apareceu constantemente nos últimos doze meses, tanto positiva, quanto negativamente.

Apesar de ter conquistado os “marqueteiros”, que aproveitaram o auge da sustentabilidade para vender produtos, foi possível perceber que essa palavra tem ganhado cada vez mais importância e respeito. Vale lembrar que ser sustentável não é se preocupar apenas com a natureza, mas é conseguir aliar em harmonia as questões ambientais, sociais e econômicas. Diante disso fatos importantes aconteceram nessas três áreas e ficaram marcados não só para este ano, mas com certeza para a história.

A busca por petróleo resultou em acidentes gigantes que afetaram o meio ambiente e também a econômica de duas grandes potências mundiais: Estados Unidos e China. Ambos os acidentes ocorreram por causa de explosões, a primeira em uma plataforma e a segunda em um gasoduto e afetaram a biodiversidade marinha e a qualidade da água na região.

- Publicidade -

O forte terremoto ocorrido no Haiti, logo no início do ano, deixou estragos que talvez levem dezenas de anos para serem reconstruídos. O país mais pobre da América perdeu milhares de habitantes por causa do terremoto e outros milhares por doenças consequentes do abalo sísmico.

No Brasil foram mais de 300 mil focos de incêndios por todo o país, durante o período de seca. Além disso, a baixa umidade do ar deixou muitas pessoas sofrendo com doenças respiratórias. Os brasileiros ainda puderem presenciar reivindicações de todos os tipos contra a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte e contra as possíveis alterações no Código Florestal. A primeira delas contou com a participação do cineasta canadense James Cameron, porém foi aprovada, e a segunda permanece com o futuro incerto.

Mesmo com tantos acidentes, incidentes e tragédias, é preciso lembrar também que o ano foi muito positivo em outros aspectos. Um ótimo exemplo da evolução na área da sustentabilidade foi a participação da ex-candidata Marina Silva na disputa pela presidência do Brasil. Após passar a infância em um seringal, a acriana conseguiu um feito inédito ao manter a terceira colocação na disputa presidencial conquistando 20 milhões de votos.

Outro destaque brasileiro foi a escolha de Curitiba como a capital mais verde da América Latina. A cidade foi destaque na premiação que analisou outras 17 metrópoles do continente, entre elas São Paulo, Rio de Janeiro e Bogotá.

Após muitos anos de discussões foi aprovada a norma ISO 26000 que inclui diretrizes focadas na responsabilidade social. Outra grande conquista que venceu a burocracia foi a aprovação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que traz novas diretrizes para a coleta de materiais recicláveis em todo o país.

As tecnologias sustentáveis desenvolvidas neste ano também foram diversas e muito importantes. Existem novidades de todos os tipos, desde pequenos acessórios, até carros e casas que buscaram ao máximo o padrão ecologicamente correto. Diversos meios de transporte foram adaptados para reduzir a quantidade de gases de efeito estufa que emitem e assim o mundo busca se adequar ao novo padrão mundial, que é ser o mais sustentável possível.

Por Thaís Teisen – Redação CicloVivo

- Publicidade -