- Publicidade -

Na última segunda-feira (24), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou a autorização de mais 42 agrotóxicos. Na lista, consta a liberação de um ingrediente ativo novo, sendo o restante, assim como da última vez, registros de substâncias que já eram comercializadas no Brasil. 

O registro dos produtos foi aprovado pelo Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas da Secretaria de Defesa Agropecuária e publicado no Diário Oficial da União. Com as novas liberações, segundo o próprio Mapa, chega a 211 o número de produtos autorizados desde o início do ano.

O Ministério também afirma que 29 produtos são genéricos, de princípios ativos já autorizados, voltados para uso industrial. Já os outros 12 registros, também genéricos, são usados no controle de pragas na agricultura. Aliás, o único agrotóxico que passará a ser comercializado agora, que é o primeiro ingrediente ativo novo aprovado em 2019, é destinado justamente às plantas daninhas. Trata-se de um produto técnico à base do ingrediente ativo Florpirauxifen-benzil.

- Publicidade -

O Mapa justifica, em comunicado, que o objetivo é “aumentar a concorrência no mercado e diminuir o preço”. Sobre a liberação do novo produto, afirma que quer aumentar as “alternativas de controle mais eficientes e com menor impacto ao meio ambiente e à saúde humana”.

Mais de um agrotóxico por dia

Os últimos produtos registrados estavam há quatro anos na fila para aprovação. Esse tempo, no entanto, deve ser encurtado cada vez mais. Não é novidade que a liberação de novos registros está mais veloz, sobre isso leia a reportagem especial publicada aqui. É preciso ressaltar também que para serem aprovadas as substâncias devem ser analisadas e liberadas pelo Ministério da Agricultura, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama)

- Publicidade -