Parque Nacional no Afeganistão renova a esperança no país

São 4,2 mil quilômetros quadrados onde as pessoas podem se reconectar com a natureza

parque afeganistão

O Afeganistão sofre com décadas de guerra e destruição. No final de fevereiro, um acordo entre os EUA e o Talibã estabeleceu a retirada das tropas americanas do país em 14 meses e o final da guerra que começou em 2001 pôde finalmente ser contemplado.

Entre os muitos desafios para a reconstrução do país está o cuidado com a natureza e com a vida selvagem no território nacional. Menos de 0,1% do seu território é ocupado por reservas naturais – a menor porcentagem do mundo.

Foto: Reprodução | WCS Afghanistan

Este quadro vai começar a mudar com a criação da Reserva de Bamyan no final de 2019. A reserva tem 4,2 mil quilômetros quadrados, é a quinta área de proteção do país e a segunda maior em tamanho. 

Esperança para todos

A reserva tem um papel muito importante para a população do Afeganistão. Pela lei do país as comunidades tem que participar da criação, e manutenção das áreas protegidas, o que envolve diretamente pessoas que vivenciam uma rotina tão avassaladora.

Bamyan traz para a comunidade a possibilidade de se reconectar com a natureza e de ter um espaço destinado ao lazer e interação social com amigos e família. Um respiro em uma história tão difícil vivida nos últimos anos por estas pessoas.

Na reserva é possível contemplar a paisagem, em paz. Grandes pastagens se misturam com vales e formações rochosas irregulares e com uma vida selvagem fora do comum.

Foto: Reprodução | WCS Afghanistan

Desde 2006, o gerente de projetos da Sociedade de Conservação da Vida Selvagem do Afeganistão, Mohammad Ibrahim Abrar, trabalha pela conservação da reserva de Bamyan. Com câmeras instaladas para observação de animais, ele pôde ver que a área abrigava leopardos, cabras do Himalaia, lobos, raposas, linces e marmotas.

coruja afeganistao
Foto: Reprodução | WCS Afghanistan

A reserva também é casa dos únicos texugos e corujas do Afeganistão, além de espécies de aves endêmicas solitárias como o pintassilgo afegão.

Uma história que está no começo

A criação do parque nacional tem um significado enorme, tanto prático como simbólico, mas é só o começo de uma nova história para este território. Durante a guerra, a caça e a pecuária extensiva ameaçaram a biodiversidade de Bamyan.

Com a criação de uma área de reserva protegida, o trabalho contra a caça e a pecuária ganhou forças pela legislação e aporte de verbas para uma fiscalização efetiva.

Moradores locais e guardas florestais já notam um aumento no número de animais selvagens, mas a manutenção e preservação do parque é um trabalho contínuo que está só começando.

“Esperamos que esta nova chance de preservação ajude a recuperar e manter o Parque Nacional de Bamyan e a sua natureza incrível para as próximas gerações no Afeganistão”, conta Abrar.

Foto: Reprodução | WCS Afghanistan