- Publicidade -

Uma pesquisa divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela como as empresas são prejudicadas pelo excesso de burocracia no país. Segundo a pesquisa, realizada com 434 empresas, a legislação ambiental foi apontada como a mais burocrática.

Em segundo lugar como procedimentos mais burocráticos ficaram a obtenção de financiamentos públicos, seguidas das legislações sanitárias. No indicador de burocracia, que ia de zero (pouco burocrática) a dez (muito burocrática), os empresários deram nota 8,6 para a legislação ambiental, 8,2 para a contratação de empréstimo em banco estatal, e 7,9 em normas sanitárias.

A pesquisa foi divulgada no último dia 23 de julho, em um seminário de “Como Facilitar a Abertura e a Legislação de Empresas no Brasil”. O seminário discutiu as dificuldades impostas pela burocracia às empresas.

- Publicidade -

A grande quantidade de empecilhos, especialmente para a legislação ambiental, encarece os custos de produção e desmotiva as empresas a seguirem as legislações ambientais. Conforme divulgado no resultado da pesquisa, 98% dos empresários apontaram haver muita burocracia no país.

Com informações da Confederação Nacional da Indústria

+ Multa por entulho nas ruas de São Paulo sobe para R$ 12 mil

+ Lei de redução do uso de sacolas plásticas entra em vigor nesta sexta no Rio

- Publicidade -