A produção de biodiesel de palma em solo brasileiro acaba de ganhar mais um incentivo. O cultivo, que é feito principalmente no Pará, ganha o apoio do governo através da criação do Programa Nacional de Estímulo à produção de Óleo de Palma.

O lançamento do programa acontecerá no município de Tomé-Açu (PA) e contará com a presença do presidente Lula. A cidade foi escolhida por ser a maior produtora do óleo de palma do Brasil. O cultivo dessa planta na região remete à década de 40, com a chegada de muitos migrantes japoneses que se instalaram na região.

O governo do Pará oferecerá certificados aos produtores e o projeto para a região inclui a instalação de complexos industriais para a extração do óleo de palma. Não é somente o governo que tem planos para o norte do Brasil, a Petrobras também anunciou que investirá R$ 330 milhões na região para a agricultura e industrialização necessárias para a produção do biodiesel de Palma, que foi chamado de Biodiesel Pará.

Uma das preocupações é com o impacto ambiental dessa nova investida do governo. Porém, o secretário de Extrativismo Rural Sustentável do Ministério do Meio Ambiente, Egon Krahecke, explica que a produção brasileira é diferente da produção do óleo de palma feito na Malásia e Tailândia. Krahecke, diz que o modelo brasileiro é mais sustentável, tanto em termos econômicos, quanto ambientais.

Confira o vídeo

[VIDEO:governo_lanca_projeto_de_incentivo_a_producao_de_oleo_de_palma_no_para] 

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.