A Polícia Ambiental, em uma missão juntamente com a Delegacia Estadual do Meio Ambiente do Mato Grosso e com o Instituto Chico Mendes (ICMBio), está fiscalizando as moradias irregulares construídas às margens do Rio Araguaia.

A expedição pelo rio que corta os estados de Goiás e Mato Grosso já teve início e foram identificadas até mesmo casas luxuosas construídas irregularmente em Áreas de Preservação Ambiental (APP). Todas as residências fiscalizadas, mesmo as mais simples, possuem energia elétrica e estão edificadas nas matas ciliares, que deveriam proteger o rio.

Entre as residências visitadas pelos policiais está a casa de luxo do deputado federal Sandro Mabel (PMDB-GO), conforme noticiado pelo G1. A moradia está localizada a apenas dez metros da margem do rio e não é a primeira vez que o local tem problemas com a legislação ambiental. Em 2011, o deputado recebeu multa de R$ 1,2 milhão por uma reforma feita sem autorização.

Os donos das casas fiscalizadas não foram encontrados, mas serão notificados pelos órgãos ambientais. Além disso, o fato de todas elas possuírem energia elétrica caracteriza a irregularidade. Em consequência desta situação, a empresa responsável pela distribuição de energia na região, a Celg, também precisará se explicar na justiça.

A equipe de reportagem do G1 entrou em contato com a assessoria do deputado Sandro Mabel, que alegou estar em conformidade com a lei, e com a assessoria da Celg, que não se manifestou sobre o assunto. A Delegacia de Meio Ambiente anunciou que solicitará a demolição das residências em áreas preservadas. Com informações do G1.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.