O WWF-Brasil acaba de divulgar os finalistas de seu Concurso de Fotografias. Os vencedores são os brasileiros: Gabriela Schuck de Oliveira – de Porto Alegre (1º lugar), Henrique Seiko Arakaki – de Campo Grande (2º lugar), Guilherme Giovanni – de Corumbá (3º lugar), e Aline Santana da Hora – de Uberlândia (4º lugar). A escolha foi feita por voto popular a partir de 30 fotos selecionadas por especialistas, dentro de um total de mais de 300 imagens inscritas do Brasil, Bolívia e Paraguai.

As imagens vencedoras refletiram o objetivo do concurso de ressaltar as belezas naturais, a biodiversidade e o turismo em Áreas Protegidas, públicas ou privadas do Pantanal, assim como de toda a Bacia Hidrográfica do Alto Paraguai, além de conscientizar sobre a necessidade de preservação desse importante bioma.

“Estamos contentes com a repercussão e a participação da sociedade. O engajamento da população também foi fundamental. Ao todo recebemos 2580 votos e tivemos que prorrogar por mais um dia a segunda etapa de voto popular e também aumentar o quantitativo de fotos finalistas, uma vez que recebemos uma quantidade muito grande de belas imagens”, diz Júlio Sampaio – gerente do WWF-Brasil para Cerrado e Pantanal.

1º lugar – Gabriela Schuck de Oliveira | Filhote de Jacaré-do-pantanal (Caiman Yacare)
Local: Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Sesc Pantanal.
2º lugar – Henrique Seiko Arakaki | Ribeirinho passando por um dos Corixós do Pantanal. Local: RPPN Fazenda Acurizal e Fazenda Penha, Corumbá, Mato Grosso do Sul.
3º lugar – Guilherme Giovanni Capivara emergindo com uma flor de camalote.
Local: Baía Negra – Corumbá MS.
4º lugar – Aline Santana | Momento de pura apreciação de um predador de topo de cadeia. Local: Parque Estadual Encontro das Águas

Prêmio

1º lugar: Câmera Sony Alpha A6400 Mirrorless com Lente 16-50mm.

2º lugar: Câmera Gopro Hero 7 Black + Cartão 32GB Sandisk Extreme.

3º lugar: Kit Tripé Manfrotto MK190XPRO3-3W com cabeça 3-WAY pan/tilt.

4º lugar: Mochila Manfrotto Advanced Active

O concurso foi promovido pelo WWF-Brasil, WWF-Bolívia, WWF-Paraguai e também pelo Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal, uma aliança formada por instituições governamentais e da sociedade civil. Recebeu financiamento da União Europeia, por meio do Projeto PASOS.