- Publicidade -

A capital chilena, Santiago, tem sofrido com os altos índices de poluição. Na última segunda-feira (27) as autoridades locais decretaram estado de alerta devido à imensa quantidade de partículas poluentes e prejudiciais à saúde contidas no ar.

Segundo anúncio da Prefeitura de Santiago é possível que a cidade seja obrigada a reduzir a frota de automóveis que trafegam pelas ruas diariamente e também controlar a poluição proveniente das atividades industriais.

A cidade é uma das mais poluídas da América Latina, ao lado de São Paulo e Cidade do México, e abriga mais de sete milhões de habitantes. A realidade atmosférica fica ainda pior durante o inverno, quando a quantidade de chuvas é reduzida.

- Publicidade -

Há duas semanas Santiago já havia registrado os níveis de poluição mais altos dos últimos três anos, graças a um outono muito seco. Os especialistas locais não acreditam em uma mudança muito representativa nos índices de umidade do ar durante o inverno, que teve início no último dia 21.

Os principais afetados por esses níveis de poluição são as pessoas residentes de bairros pobres e crianças, que estão vulneráveis às doenças respiratórias e também aos vírus transmitidos pelo ar. Conforme explicado pelo ministro da Saúde, Jaime Mañalich, que informou que 80% dos casos de atendimentos hospitalares foram ocasionados por doenças respiratórias.

Para minimizar esses riscos é possível que a queima da madeira e a produção energética através da biomassa sejam suspensas. Além disso, 1,3 milhão de carros devem ter tráfego restringido, 500 fábricas paralisadas e até mesmo a prática esportiva nas atividades escolares pode ser suspensa. Com informações do G1 e agências de notícias.

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -