mini turbina eólica
Foto: The Archimedes

Um projeto da companhia holandesa The Archimedes, especialista em pesquisa e desenvolvimento de energias renováveis, pode ser uma nova revolução para a geração de energia elétrica doméstica – um pequeno gerador com turbinas eólicas que produz mais energia do que as tecnologias atuais e com menos ruído.

O novo produto ainda está em desenvolvimento e necessita de algumas melhorias, mas já traz novas possibilidades para o mercado de energias renováveis.

Foto: The Archimedes

O LIAM F1, como foi chamado, foi desenhado para instalações nos telhados de casas ou edifícios. Com um diâmetro de 1,5m e pesando 100 quilos, o equipamento gera cerca de 1,5 mil quilowatts por hora em um ano de energia em média, com um vento de 5 metros por segundo.

O LIAM transforma a energia do vento em movimento e então em energia elétrica. Graças ao seu desenho em forma de parafuso triangular, o equipamento se move e aponta exatamente na direção para onde o vento sopra, garantindo o melhor aproveitamento deste recurso natural.  

As pás da hélice são fabricadas a partir de folhas planas, que produzem menos ruído (abaixo dos 45 decibéis) e mantém a eficiência. Mesmo com o atrito nos rolamentos e com a obstrução da moldura, estas hélices podem aproveitar cerca de 88% da energia do vento.

Dependendo da velocidade do vento e da altura onde o equipamento for instalado, estas mini turbinas eólicas podem gerar de 300 a 2,5 mil quilowatts, o que representa metade de consumo médio de uma residência.  

A ideia é combinar esta nova tecnologia com outras fontes de energia limpa, como a fotovoltaica, e sistemas de armazenamento de eletricidade, para que as casas se tornem energeticamente autônomas.  

“Quando houver vento, a casa usa a energia produzida pela turbina. Se houver sol, usa a energia das placas fotovoltaicas”, explica Richard Ruijtenbeek, engenheiro da The Archimedes.

Foto: The Archimedes