Com informações da Prefeitura de Andradina.

A escola “Eulália Matos de Oliveira” é a primeira de Andradina, município de São Paulo, a ter um sistema de energia solar. Além dos benefícios ambientais e econômicos, a iniciativa é um grande exemplo para os alunos.

Com as placas solares nos telhados, serão produzidas pelo menos 1500 Kwh/mês – que é a demanda da escola. Desta forma, a instituição de ensino terá autossuficiência energética.

“A energia solar veio para ficar e no futuro será a principal fonte de energética, não só no Brasil, como no mundo. A medida vai tornar todo o sistema mais sustentável, além de gerar uma economia aos cofres públicos”, diz a prefeita Tamiko Inoue.

A Eulália Matos integra a rede municipal de ensino infantil, portanto as aulas ocorrem apenas durante o período diurno. Isso facilita o aproveitamento da energia que só pode ser gerada durante o dia.

Segundo a prefeitura, a geração solar vai atender a demanda de cerca de 300 pessoas, entre alunos e profissionais da unidade escolar.

O sistema de produção de energia solar teve custo de R$ 48.100,00 e foi arcado pela prefeitura.

Além da Eulália Matos, outras escolas têm apostado na instalação de placas solares em seus telhados, confira:

Microusinas solares serão instaladas em 100 escolas públicas de BH

Escola na Grande SP é 100% abastecida por energia solar