O Chafariz e Dessalinizador da Vila do Trinta, em Fernando de Noronha, passará por um projeto-piloto para ser operado com uso de energia renovável. Esta será a primeira unidade da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) que contará com sistema de geração de energia solar fotovoltaica. A previsão é suprir cerca de 70% da energia consumida.

O sistema já foi instalado e vai utilizar o princípio de compensação de energia, conforme estabelece as resoluções da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Ele é composto por placas fotovoltaicas, inversor de frequência solar e seus acessórios.

Além disso, a estrutura estará ligada à rede elétrica da Celpe (Companhia Energética de Pernambuco) e poderá exportar o excedente produzido ou consumir a energia gerada – contabilizado por meio de um medidor bidirecional. “Embora seja um ação realizada apenas nesta unidade, a Compesa irá contribuir um pouco para a conservação ambiental de Fernando de Noronha ao reduzir a emissão de CO2”, explica o engenheiro eletricista Milton Tavares, que é o coordenador do projeto.

Ainda em janeiro, tem início o projeto-piloto. De acordo com Tavares, a companhia já planejou ampliar essa ação para outras unidades operacionais no continente. A previsão é instalar outros dois sistemas solares fotovoltaicos com 75 e 230 kWp, respectivamente, no Reservatório de Perijucã, em Jardim Atlântico, Olinda, e na sede da empresa, que fica no bairro de Santo Amaro, Recife. Os dois projetos estão em processo de licitação.

Foto: Compesa/Divulgação

As informações são da Compesa.