Saberes locais impulsionam o turismo sustentável no Ceará

Lideranças locais se uniram a especialistas do Brasil para planejar o desenvolvimento da região de Jericoacoara, Preá e Barrinha

fórum turismo sustentável
O II Fórums de Sustentabilidade e Turismo na Terra do Vento reuniu representantes da comunidade local, poder público e iniciativa privada. Foto: Aguama

O desafio era grande, em 2 dias, 50 palestrantes iriam dividir saberes e soluções para ajudar a criar uma rede de sustentabilidade e turismo sustentável na região turística onde estão Jericoacoara, Preá e Barrinha, no litoral cearense. Depois de dois dias intensos de muita troca entre especialistas de diversas regiões do Brasil e a comunidade local, a satisfação de dever cumprido.

A segunda edição do Fórum de Sustentabilidade e Turismo na Terra do Vento foi idealiza e organizada pela Aguama Ambiental em parceria com o Instituto S.E.R. (Sustentabilidade, Essência e Raiz) e realizada no Rancho do Peixe. O evento nasceu dentro do Município Responsável, programa criado pela Aguama para unir representantes locais com as iniciativas públicas e privadas para promover a responsabilidade socioambiental, desenvolvimento econômico e a preservação ambiental e cultural dos municípios onde está inserido.

municipio responsável sustentabilidade aguama
Além das regiões do Preá e Jericoacoara, no Ceará, o programa Município Responsável também atua em Fernando de Noronha, em Pernambuco, e Caraíva, na Bahia. Fotos: Aguama

Com o programa, são desenvolvidos projetos e estratégias para cidades turísticas que enfrentam desafios ambientais, sociais e econômicos. O fórum é o primeiro passo deste movimento, um momento de conversas e o início de parcerias que se transformam em ações concretas.

“Acreditamos na importância de agirmos como um propulsor do desenvolvimento sustentável, e para isso combinamos o conhecimento local, a experiência de especialistas de diversas áreas e a ciência de dados, para deixar um legado socioambiental positivo onde atuamos”, explica Caio Queiroz, CEO da Aguama.

Caio Queiroz Aguama Ambiental
Caio Queiroz, CEO da Aguama Ambiental. Foto: Luiza Néto

Em 2024, o Rancho do Peixe, pousada referência em sustentabilidade, recebeu o II Fórum de Sustentabilidade e Turismo na Terra do Vento. “Foram 50 palestrantes compartilhando conhecimento e histórias de vida. Os problemas e desafios da região foram mapeados no ano passado e são o tema do fórum este ano. Viemos falar sobre soluções: encarar os problemas e trazer soluções”, explica Karina Marinheiro, diretora de Evento Responsável da Aguama.

Estiveram presentes representantes da comunidade local, empresários, gestores municipais e estaduais, associações, ONGs e especialistas em diversos temas – todos com o mesmo objetivo: debater e encontrar soluções para o desenvolvimento sustentável da região.

fórum de sustentabilidade e turismo
A comunidade participou ativamente dos debates. Foto: Luiza Néto

Com base nas informações e experiências levantadas durante a primeira edição do evento, foram definidos os temas para os debates em 2024: Turismo Sustentável, Planejamento Urbano, Energia, Mobilidade, Conservação da Biodiversidade, Turismo Ético, Reciclagem e Economia Circular. Cada tema trazia especialistas e, ao final, a comunidade era convidada a participar com perguntas e pontos de vistas que só quem vive a realidade local pode trazer.

“Estruturamos o evento com base três pilares: o encontro presencial, ⁠o conteúdo educacional e as entregas práticas, seguindo uma sequência cronológica para cada uma dessas ações. Os pilares têm com foco desenvolver soluções aos desafios mapeados em 2023 e atualizados no início desse ano”, completa Karina.

karina marinheiro
Karina Marinheiro, diretora de eventos que coordenou o fórum. Foto: Luiza Néto

Desde o início, o evento teve as parcerias como modelo de trabalho. Junto com a Aguama, o Instituto S.E.R. atuou na curadoria dos palestrantes e atrações culturais que presentes. “Precisamos mudar nossa maneira de olhar para o desenvolvimento. Precisamos de letramento, debater soluções novas e possíveis. Se quisermos gerar riquezas, precisamos primeiro cuidar da nossa casa. Nossa terra do vento é rica e abençoada, vamos respeitá-la. É possível oferecer uma experiencia turística memorável sem destruição”, assegura Marco Dalpozzo, proprietário do Rancho do Peixe, que recebeu o evento pelo segundo ano consecutivo.

fórum de sustentabilidade e turismo
O Instituto S.E.R. que atua junto a pousadas e hotéis foi parceiro na construção do evento. Foto: Luiza Néto

Além de promover o diálogo, parcerias e troca de conhecimento, o II Fórum de Sustentabilidade e Turismo na Terra do Vento tem como objetivo deixar um legado para a região e a partir do evento, algumas ações importantes estão planejadas. Uma delas é a doação de um quadriciclo para a CoopBravo – Cooperativa de Reciclagem do Baixo Acaraú.

Dentro da gestão de resíduos, a doação de uma máquina que tritura coco também está entre as entregas para a comunidade. As cascas de coco são um resíduo muito comum na região e, com a trituração, podem ser aproveitadas de diversas maneiras. O próprio Rancho do Peixe usa a palha que vem das cascas em suas leiras de compostagem, que geram adubo orgânico para a horta da pousada.

“Vendemos cerca de 700 cocos por semana. E era um problema o volume de resíduos que isso gerava. Com a máquina trituradora, transformamos a casca em material seco para a nossa compostagem”, explica Gilberto Nascimento, diretor de Sustentabilidade do Instituto S.E.R., organização que gera impacto positivo para mais de 2 mil pessoas da região por meio da atuação das diferentes pousadas participantes. Segundo ele a fibra de coco sozinha já ajuda a proteger e enriquecer o solo, atuando como cobertura e adubo.

fórum de sustentabilidade e turismo
Silmara Ambrósio, CEO do Grupo e*. Foto: Luiza Néto

“É sempre muita responsabilidade, mas também somos muito gratos por receber o Fórum de Sustentabilidade e Turismo. Temos que ter muita autenticidade sermos genuínos com o que falamos. Vejo o fórum como um chamado para que mais pessoas e empresas possam se sensibilizar com o que foi dito aqui”, conta Silmara Ambrósio, CEO do Grupo e*.

Próximos passos

Dando continuidade ao Fórum, empreendedores locais vão participar de uma mentoria com a Somos Um para aperfeiçoar modelos de negócios e garantir rendimentos, mesmo na baixa temporada. A organização busca resolver problemas sociais e ambientais por meio dos negócios contribuindo para a construção de uma nova economia.

Outra demanda levantada durante as discussões foi o transporte regular entre a Praia do Preá e Jericoacoara. O serviço é oferecido aos turistas, mas a população local tem uma grande dificuldade em realizar este deslocamento importante entre os polos comercial e residencial da região. Em resposta a esta solicitação, a diretoria do Rancho do Peixe se comprometeu a buscar uma solução junto com os moradores.

fórum sustentabilidade e turismo
A Doutora Lívia Cristina Araújo vai apoiar o movimento das mulheres da região por mais segurança. Foto: Luiza Néto

Outro importante resultado dos debates foi o apoio da Doutora Lívia Cristina, promotora de Justiça e Coordenadora do NUPROM MPCE (Núcleo Estadual de Gênero Pró-Mulher, no Ministério Público do Ceará), ao movimento das mulheres da região que pedem por mais segurança. Segundo as representantes da comunidade local, casos de assédio, violência doméstica e violência sexual são comuns, mas elas não têm a quem recorrer já que a presença do poder público e agentes de segurança é praticamente nula nestes casos. A promotora vai encaminhar as solicitações presentes em um abaixo-assinado ao Ministério Público e acompanhar de perto o andamento do processo.

Outra boa notícia foi o lançamento do Programa Óleos de Jeri durante o fórum. Restaurantes da região vão receber 2 bombonas de 40 litros para descartar o óleo de cozinha usado, um resíduo com um grande impacto ambiental, sobretudo na água. O óleo vai ser coletado por cooperativas e entregue para empresas que fazem a descontaminação e reuso deste material.

óleos de jeri
Com o Programa Óleos de Jeri, lançado durante o Fórum, os restaurantes e hoteis vão dar o destino correto ao óleo de cozinha usado. Foto: Luiza Néto

Cultura, presente!

Mais do que um momento de debates, o evento foi uma celebração da cultura local, com a presença de artistas, culinária, artesanato e produtores locais – ressaltando sempre o papel fundamental que as pessoas da região têm na construção de um futuro melhor.

“Durante os dois dias de evento, 63 artistas locais participaram de forma integrada ao conteúdo do Fórum, usando seu talento como forma de inspirar ações positivas. As performances, obras e produtos foram um lembrete poderoso de que a arte integrada ao conteúdo pode transformar consciências e promover mudanças. Eles conseguiram criar uma atmosfera de reflexão e celebração, destacando a importância de práticas sustentáveis no turismo e na vida cotidiana”, comemora Karina.

cordel cultura nordestina
Kamilla Beissá apresentou cordéis durante todo o evento. Foto: Luiza Néto

Além de exposição de arte e apresentações de capoeira, quadrilha junina, carimbó e declamação de cordel, foi exibido no fechamento do primeiro dia o documentário ESG Kite, uma parceria da Aguama com o Canal Off. O filme conta a jornada de uma expedição de 500 km pelo litoral nordestino que envolveu o primeiro rally de kitesurf do mundo e diversas ações de sustentabilidade realizadas pelo percurso, que terminou justamente na Praia do Preá.

“Estamos muito felizes em concretizar esse segundo fórum. O programa Município Responsável é um processo contínuo para trazer uma agenda sustentável para a região e o evento é uma ferramenta para alavancar essa iniciativa. Reunimos profissionais renomados e instituições importantes para interagir com a comunidade local. Assim conseguimos identificar os desafios mais importantes e pensar em soluções efetivas para cada problema levantado”, reforça Caio Queiroz.

fórum de sustentabilidade e turismo
Caio Queiroz, CEO da Aguama, e Gustavo Somesato, do Movimento Preá Limpo, durante o painel sobre gestão de resíduos. Foto: Luiza Néto

“Esse segundo evento teve uma participação ainda maior de representantes locais, com estudantes e líderes comunitários participando ativamente dos debates. Queremos evoluir ainda mais no fortalecimento desse relacionamento. Saio satisfeito, sabendo que em breve teremos o hackathon com o Somos Um Ceará e que a coleta de resíduos será otimizada com a doação do quadriciclo. Ainda temos muitos passos pela frente e vamos seguir trabalhando”, finaliza o CEO da Aguama.

Quer saber mais?

Selecionamos algumas falas bastante significativas que aconteceram durante os dois dias do evento:

  • “Acredito ser fundamental refletirmos sobre a combinação entre desenvolvimento econômico e conservação. O litoral brasileiro é insubstituível no processo de criação de meios para uma vida digna e de combate às mudanças do clima. Eventos sobre turismo e sustentabilidade reforçam a necessidade do Estado, empresa, investidores e sobretudo comunidades locais compreenderem a importância do compromisso com o meio ambiente.” Marina Silva, Ministra do Meio Ambiente em participação online
  • “No réveillon recebemos 600 mil turistas e no dia seguinte, pela manhã não havia uma garrafa na praia. A limpeza acontecia durante o evento em parceria com catadores e catadoras das cooperativas locais.”  Alexandre Pereira, Secretario de Turismo de Fortaleza
  • “O turismo comunitário se baseia em um outro modelo de negócio: as comunidades são gestoras de tudo que envolve a atividade. Queremos que o visitante que seja solidário ao território, à cultura dos povos e atividades locais.” João Batista dos Santos, Rede TUCUM (Rede Cearense de TurismoComunitário)
fórum de sustentabilidade e turismo
Alê Luglio apresentou o último painel do fórum, sobre proteção à biodiversidade. Foto: Luiza Néto
  • “Aquecimento global é um fato científico. Estamos entrando numa nova era, a da adaptação climática. Trazendo o tema global para o local, percebemos a importância dos municípios no enfrentamento desta agenda.” Luciana Lanna, Vieira Rezende Advogados
  • “Na nossa região ainda existia a cultura do êxodo. Com o turismo muita gente pode ficar aqui e eu sou um exemplo disso. Queria pedir para os empresários que quando venham criar alguma coisa aqui, pensem nos nativos da região. Olhem para as pessoas da região e qualifiquem essa comunidade para dar oportunidade para todos que vivem aqui.” Rodrigo de Souza, Cooperativa do Turismo do Prea
  • “Não é mais tempo de planejar. É tempo de agir. Qualquer passo conta!” Leandro Mosconi, Pacto Global da ONU
  • “Não é o turista que garante a preservação do ecossistema local. São as regras criadas para o lugar.” José Zuquim, Ambiental Turismo e Ambiental Travel Experience
forum turismo sustentavel
Foto: Luiza Néto
  • “No Ceará apenas 10 municípios fazem a gestão adequada de resíduos. Não podemos em 2024 ainda estar falando sobre a disposição adequada de resíduos. Temos no Brasil 3 mil municípios que ainda têm lixões.” Fabricio Soler, Felsberg Advogados
  • “Educação ambiental é o caminho para o enfrentamento da crise global.” Mazé Farias, Secretaria de Meio Ambiente do Município de Cruz
  • “Precisamos reduzir a quantidade de resíduos. Não apenas reciclar. De que adiante ter um monte de resíduos recicláveis no futuro, quando a gente está comprometendo nosso futuro?” Ronaldo, representante da Cooperativa CopBravo

Para conferir os painéis na íntegra, acesse a página do Fórum de Sustentabilidade e Turismo na Terra do Vento no YouTube.