- Publicidade -

A Cidade do México encontrou uma alternativa eficiente para incentivar a reciclagem entre a população. As autoridades locais criaram um “Mercado do Escambo”, espaço em que é possível trocar resíduos recicláveis por produtos agrícolas.

A feira de troca acontece em formato itinerante e atrai, mensalmente, duas mil pessoas. O sucesso da iniciativa é visível através do tamanho das filas, que permanecem durante toda a atividade.

Em declaração à agência AFP, Lilian Balcazar, funcionária do governo da capital mexicana, explicou que o intuito da proposta é totalmente educacional. “O objetivo do mercado é basicamente que as pessoas aprendam a valorizar seus resíduos e os separe. Não é resolver o problema do lixo da cidade que é muito complicado, pois a demanda é cada vez maior”, declarou.

- Publicidade -

A troca do material por alimentos permite que as pessoas enxerguem que os resíduos recicláveis podem ter valor agregado e ser transformados para o uso posterior. O Mercado do Escambo também ajuda a valorizar o produtor local, já que os alimentos distribuídos são orgânicos e da própria região.

A Cidade do México obriga a população a separar adequadamente seus resíduos desde 2011. A criação de uma lei se tornou necessária pelo fato de a metrópole ser considerada uma das mais poluídas do mundo durante os últimos 20 anos. Além dos trabalhos de conscientização, a cidade investiu no fechamento de um grande lixão. Hoje os resíduos secos são processados e os orgânicos, transformados em fertilizantes.

No último ano, o Mercado de Escambo auxiliou na coleta de 170 mil toneladas de resíduos recicláveis, que incluem diversos tipos de resíduos eletrônicos. A troca funciona da seguinte forma: o cidadão entrega seus resíduos recicláveis a um representante do Mercado e ele quantifica o material em moedas de troca, que podem ser usadas para comprar qualquer tipo de alimento disponível no espaço.

Redação CicloVivo

- Publicidade -