Lixeiras bem posicionadas aumentam taxas de reciclagem em 141%

As descobertas destacam como as pequenas mudanças na conveniência podem ter um grande impacto.

Essa é para quem quer separar corretamente seus resíduos domésticos e não sabe por onde começar: coloque a lixeira no lugar mais fácil da sua casa. É isso que mostra uma nova pesquisa do departamento de psicologia da Universidade de Colúmbia Britânica (UBC), no Canadá.

O estudo mostra que a colocação de caixotes a 1,5 metros das portas de cada apartamento, em um prédio por exemplo, aumenta drasticamente as taxas de reciclagem e compostagem em 141%. As descobertas destacam como as pequenas mudanças na conveniência podem ter um grande impacto.

“Sabemos que as pessoas se preocupam com o meio ambiente, mas terem o desejo de reciclar e a compostagem nem sempre se traduz em mudanças de comportamento”, afirma Alessandra DiGiacomo, principal autora do estudo e doutora no departamento de psicologia da UBC. “Talvez sem surpresa, descobrimos que as pessoas compostavam e reciclavam muito mais quando fazíamos isso mais conveniente”.

Uma vez que a conveniência demonstrou alterar outros tipos de comportamentos, como a escolha de opções saudáveis de alimentos, os pesquisadores previram que a conveniência também aumentaria os comportamentos de compostagem e reciclagem.

Para testar sua teoria, eles colocaram caixas em três locais diferentes: uma área de lixo (a opção menos conveniente), na base do elevador em um prédio (uma opção mais conveniente) e por portas de elevador em cada andar (a mais opção conveniente). Os experimentos foram realizados em três prédios de apartamentos multifamiliares em Vancouver (Canadá) e em dois edifícios de residências estudantis na UBC.

Durante 10 semanas, os pesquisadores examinaram e pesaram o lixo. Eles descobriram que quando os compartimentos de compostagem foram colocados em cada andar, em vez do piso térreo, as taxas de compostagem aumentaram em 70%, desviando 27 kg de composto do aterro por unidade por ano. Quando as estações de reciclagem foram colocadas a apenas 1,5 metros das residências estudantis, a reciclagem e compostagem aumentaram em média 141%, evitando uma média de quase 20 quilos de lixo do aterro por pessoa por ano.

“As visões tradicionais são que temos que educar as pessoas sobre a importância da reciclagem e da compostagem, mas acreditamos que esse é o modelo errado porque as pessoas já conhecem. Fatores simples, como a conveniência, podem ser fundamentais para nos ajudar a sermos mais ecológicos”, afirma Jiaying Zhao, professor do departamento de psicologia da UBC e do Instituto de Recursos, Meio Ambiente e Sustentabilidade.

O estudo foi publicado no Journal of Environmental Planning and Management.

Redação CicloVivo