Cidade na Austrália transforma cerveja velha em biogás

Método aproveita resíduo que seria descartado para gerar energia.

cerveja biogás
Foto: Rawpixel | PxHere

Com a pandemia, inúmeros bares, pubs e restaurantes foram fechados bruscamente. Mal deu tempo de pensar no que fazer com o excedente de materiais. No caso de restaurantes, vimos mundialmente a solidariedade em vigor: muitos estabelecimentos passaram a realizar doações de refeições. Mas o que fazer com as bebidas? Em alguns casos, como do chopp por exemplo, o prazo de validade é curtíssimo após aberto o barril. Em Adelaide, na Austrália, a solução foi usar cerveja velha para produzir energia.

O responsável pela reutilização do álcool é a estação de tratamento de efluentes SA Water de Glenelg, empresa estatal que atende cerca de 1,5 milhão de pessoas.

A companhia está misturando cerveja velha com lodo de esgoto para criar um potente biogás e gerar energia para o próprio funcionamento da estação.

Como funciona

cerveja biogás
Cerveja sendo entregue por caminhão. | Foto: SA Water

Os resíduos orgânicos e o lodo (resultante do processo de tratamento de esgoto) são colocados em tanques anaeróbicos e se decompõem por meio de processos metabólicos bacterianos naturais, onde liberam biogás.

“Aproveitar a energia do biogás por meio de nossos motores a gás cria energia renovável para a estação de tratamento e uma alternativa sustentável para resíduos industriais que de outra forma seriam difíceis de descartar e tratar”, afirma Lisa Hannant, Gerente Sênior de Produção e Tratamento da SA Water.

cerveja biogás
Foto: Pikist

Para Lisa, a cerveja foi como “ouro líquido” para os digestores e contribuiu para a geração recorde de energia na fábrica. Em apenas um mês, houve aumento da geração de energia renovável para 654 MWh. “Nossa estação de tratamento sempre teve um forte desempenho na geração de sua própria energia a partir do biogás e a adição de cervejas levou-a a novos patamares em meio ao shutdown (suspensão de atividades não essenciais)”.

Em comunicado, Lisa explica que foram adicionados cerca de 150 mil litros de cerveja vencida por semana. Com isso, a estação gerou um recorde de 355,2 mil m³ de biogás em maio e outros 320 mil m³ em junho. Para se ter uma ideia, isso seria suficiente para abastecer até 1.200 residências.

No Brasil, a startup gaúcha Luming Inteligência, em parceria com a Ambev, está testando o aproveitamento de biogás gerado na produção de cerveja.

Leia também: Usina no Paraná usa lodo de esgoto para gerar energia.