cartilha de horta

Mexer na terra, acompanhar o processo de crescimento, aproveitar os frutos. Plantar o próprio alimento pode ser terapêutico. E é apostando nisso que diversos centros de saúde vêm implantando hortas em seus espaços. No Pará, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) elaborou uma cartilha especialmente para profissionais que atendem no Centros de Atenção Psicossocial para usuários de álcool e outras drogas (Caps AD).

O material, que está disponível online e gratuitamente, ensina o passo a passo para criar hortas – desde o planejamento passando pela escolha do local e das espécies até os cuidados do plantio e canteiros. As dicas podem ser adequadas ao espaço que cada um tiver disponível. 

Foto: Gean Carlo Seno | Sesc

Para além de uma cartilha comum, a publicação aborda estratégias de usar a horta para a educação alimentar e nutricional. Por isso, traz ainda informações de vitaminas encontradas em determinados alimentos e como elas agem na prevenção de doenças. A ideia é “promover a prática voluntária de hábitos alimentares saudáveis”.

Além disso, a cartilha também lista sugestões de atividades que podem ser aplicadas junto à implantação da horta, como oficinas e rodas de conversa. Em conjunto, todas essas ações serão complementares ao tratamento dos pacientes do CAPS. 

Como o CicloVivo já tratou em diversas matérias, grupos que cultivam hortas costumam estreitar laços, favorecendo a integração social, a autoestima, e ainda criando comunidades que se fortalecem para zelar pelo espaço onde estão inseridas. 

Baixe aqui a cartilha de horta.