energia solar programa
Poto: Andreas Gücklhorn | Unsplash

A energia solar é oficialmente a forma mais barata de gerar eletricidade atualmente. Quem garante é a Agência Internacional de Energia (IEA na sigla em inglês) em seu relatório anual World Energy Outlook 2020 recém-publicado. 

“Com drásticas reduções de custo na última década, a energia solar fotovoltaica é consistentemente mais barata do que novas usinas a carvão ou gás na maioria dos países, e os projetos solares agora oferecem alguns dos menores custos de eletricidade já vistos”, afirma o documento. 

A agência aponta que, em novos projetos solares, na Europa e Estados Unidos o custo médio é de US $ 30-60/MWh enquanto na China e Índia está em torno de US $ 20-40/MWh.

O relatório deste ano assume que a fonte solar é cerca de 20 a 50% mais barata hoje do que a própria agência estimava em 2019. Também foram apontadas reduções nos custos estimados de energia eólica onshore e offshore.

“Vejo a energia solar se tornando o novo rei dos mercados mundiais de eletricidade. Com base nas configurações de política de hoje, está a caminho de estabelecer novos recordes de implantação”, disse o Dr. Fatih Birol, Diretor Executivo da IEA. “Se governos e investidores intensificassem seus esforços de energia limpa, o crescimento da energia solar e eólica seria ainda mais espetacular – e extremamente encorajador para superar o desafio climático mundial”, completou.

Para Birol, “a era de crescimento da demanda global de petróleo chegará ao fim na próxima década” assim como a demanda por carvão cairá 20% até 2040 – o que seriam feitos históricos. 

Além de reduzir as emissões poluentes, o investimento em energias renováveis pode se traduzir em aumento na criação de empregos – como já apontado pela Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA). 

Energias renováveis para o futuro possível

Fonte de projeções globais de energia, o World Energy Outlook deste ano pode contribuir para mapear novas possibilidades de um futuro sustentável. O estudo aponta quatro caminhos alternativos para 2040, sempre levando em consideração mais participação de energias renováveis. 

O documento ressalta que, em meio a profundas incertezas causadas pela Covid-19, políticas energéticas bem elaboradas serão imprescindíveis para criar sistemas de energia resilientes e que possam atender às metas climáticas. 

Mas, é preciso começar já, como afirmou a ativista Greta Thunberg em entrevista ao The Guardian. Ela criticou a falta de urgência em tratar a crise climática. Para Greta, é preciso agir tão rapidamente como o mundo está agindo para barrar a pandemia. “Os líderes ficam felizes em definir metas para as próximas décadas, mas recuam quando uma ação imediata é necessária”, afirmou.

A transição para energias “limpas” pode ser acelerada, mas isso dependerá de como os governos vão atuar daqui para frente. O World Energy Outlook detalha ações de curto prazo para que o futuro sustentável seja cada vez mais próximo.