capuchinha PANC
Foto: iStock

Quem está familiarizado as PANCS (Plantas Alimentícias Não Convencionais) já deve ter ouvido falar sobre a capuchinha e experimentado seu sabor delicioso. A planta é rica em vitamina C e minerais como potássio, cálcio e zinco, além de compostos sulfurosos benéficos ao sistema imunológico.

A capuchinha (Tropaeolum majus) é uma planta nativa das regiões do México e Peru que se adaptou muito bem ao clima brasileiro das regiões sul e sudeste do país, principalmente.

Foto: Pixabay

Dona de folhagens e flores muito ornamentais, a capuchinha vem ganhando cada vez mais fãs, seja por ser ótima opção para se ter em vasos, mesmo em ambientes internos de bastante claridade, ou para forrar canteiros externos devido a sua característica de forração e de baixa manutenção.

Porém, mais que sua estética, essa planta é uma das mais versáteis na finalidade alimentícia, pois pode-se usar desde suas folhas para saladas, patês e refogados, como seus frutos para um delicioso picles e flores para decorar pratos em geral.

Com sabor picante que lembra um agrião e uma rúcula mais suave, a capuchinha oferece seu sabor para pães, panquecas, pizzas, cozidos, sopas, risotos, molhos… A lista é grande e pode aumentar dependendo da imaginação de cada um!

Devido a esta versatilidade, hoje já tem sido mais fácil encontrá-las, seja para consumo imediato, ou para seu plantio.

Mudas e plantio

Se tem interesse em fazer sua própria muda, pode ser através de sementes, ou de ramos da planta mãe. A estaca deve ser retirada da planta com aproximadamente 15 cm de comprimento e plantada direto em substrato para mudas e mantida à sombra e com substrato úmido até que enraíze.

Foto: Pixabay

Para quem mora em apartamento e quer ter o prazer de colher na hora sua capuchinha para fazer um delicioso pesto, a dica é plantar em vasos de boca larga para que ela possa ter espaço para crescer, e em substrato adubado e bem drenável.

Sol e poda

Para que ela floresça, forneça uma quantia de sol direto diário de no mínimo 4 horas, caso contrário, se for um lugar apenas de bastante claridade, ela irá desenvolver apenas suas folhas.

Foto: Pixabay

Por fim, uma vez ao ano faça uma poda de limpeza na muda de capuchinha, tirando folhas e galhos secos, para que ela tenha força para se desenvolver, isso munido a adubação recorrente com seu adubo orgânico de preferência.

Atenção: a capuchinha também faz sucesso com as lagartas, que não são bobas nem nada. Use artifícios naturais para mantê-las distantes, como borrifar de tempos em tempos uma mistura de farinha de trigo diluída em água em suas folhas.

Foto: Pixabay