ninhos artificiais
Foto: Fabrício Severo | Unsplash
- Publicidade -

Uma frase famosa diz que passarinho na gaiola não canta, lamenta. A organização “Proteção Animal Mundial” estima que mais de 37 milhões de aves são criadas em domicílios brasileiros. De fato, ouvir o canto dos pássaros é um acalanto, mas há formas de atraí-los naturalmente. Uma delas é criando abrigos em seu quintal. 

Além do comércio ilegal, a manutenção de várias espécies de aves sofre pela perda do habitat natural. Até mesmo na natureza é comum pesquisadores criarem ninhos artificiais para ajudá-las. E você também pode construir em casa um ninho artificial usando cabaças.  Fruto de uma planta da família das cucurbitáceas, a cabaça é uma espécie de vaso duro e seco usado para diversos fins. É bastante utilizada no artesanato, por exemplo.

- Publicidade -

Como ninho artificial, a cabaça exerce bem o papel de formar um ambiente seguro e aconchegante. Isso é especialmente eficaz porque muitas espécies dependem de ocos de árvores para se reproduzirem. Ao programa Terra da Gente, da EPTV Campinas (afiliada da Globo), o biólogo Thiago Filadelfo explica que é preciso fazer uma cavidade no meio da cabaça. Tudo que tiver dentro deve ser retirado, inclusive sementes. Deixe-a secar ao sol para então usá-la. E é só! Não é preciso mais nenhuma preparação.

Foto: DonkerDink/Flickr

Algumas pessoas gostam de decorar a cabaça com pinturas ou adornos. Não é o recomendado. Isso pode atrair predadores e afastar espécies mais discretas. O ideal é manter o aspecto natural, que melhor se camufla no meio ambiente.

Outro cuidado é instalar ninhos artificiais, pelo menos, acima de 1,5 m de altura para não facilitar o acesso de predadores e, idealmente, protegido de sol e de chuva. É importante que a abertura não seja voltada para cima, de forma a acumular água. 

Outras maneiras interessantes de incentivar a visita das aves é fazendo comedouros e também plantando árvores que atraem pássaros

Aves fazem bem à saúde 

Prestadoras de serviços ambientais, as aves são fundamentais para a polinização de flores, dispersão de sementes e controle de pragas. Mas, além dos benefícios à natureza, as aves também fazem muito bem à saúde humana. 

Uma pesquisa alemã constatou a ligação entre biodiversidade de aves e felicidade humana. Quem tem mais contato com um número maior de pássaros vive mais feliz. O estudo também ressalta que conservar a natureza e, consequentemente, a fauna presente nela é um investimento no bem estar de todos. 

Outra pesquisa, desta vez realizada na Universidade Politécnica Estadual da Califórnia (EUA), demonstrou que ouvir o canto de pássaros melhora a sensação de bem-estar. 

E não só quem vive no interior ou áreas rurais que têm o privilégio de apreciar os pássaros. A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente da capital paulista já catalogou 372 espécies diferentes de aves. É uma grata surpresa tanta diversidade na maior cidade da América Latina. Aliás, a publicação “Aves da Cidade de São Paulo”, disponível online, reúne 97 espécies delas. Totalmente ilustrado com fotos, fica mais fácil reconhecer as espécies após conhecer o livro. O próprio material também ensina que para encontrá-los é preciso estar atento: olhe para cima, para o céu, para o alto dos edifícios e suas antenas, para os fios e também para o topo das árvores. Abra os olhos e ouvidos. E inspire-se para construir ninhos artificiais em seu quintal.

Leia também: Ikea libera projeto de casinhas para abelhas

- Publicidade -