Plantar o que se come é uma alternativa para quem procura uma alimentação mais saudável e sem agrotóxicos, além de ajudar a economizar na conta do supermercado. Além disso, o contato com a terra e o cultivo são atividades que diminuem nossos níveis de stress, aumentando o bem estar e saúde.

Mas, em regiões onde a temperatura e as chuvas variam muito fica difícil manter o cultivo constante, durante todo o ano. Para solucionar este problema, alguns pequenos agricultores nos Estados Unidos estão usando uma estufa que fica cerca de 1,5 metro abaixo no nível do chão.

A estufa subterrânea pode ser construída em diversos climas e condições geográficas. De maneira geral, o projeto considera que o espaço deve estar entre 1 metro e 1,5 metro abaixo do nível do solo – o desenho vai permitir o máximo aproveitamento dos raios solares durante o inverno e maior umidade durante o verão.

As temperaturas no interior da estufa são altas, razão pela qual elas também recebem o nome de Walipini, que significa “lugar de calor’’.

Projeto

A construção combina o aproveitamento do calor solar com uma estrutura protegida pela terra. O Instituto Benson de Agricultura e Alimentação disponibiliza, em inglês, uma cartilha com informações e instruções para quem tem uma área suficientemente grande para a construção de um walipini.  

De maneira geral, a cobertura deve ter duas camadas de capas de plástico ou telas, para garantir um ambiente quente no inverno. As paredes subterrâneas também são importantes, pois ajudam a conservar a umidade e o calor, importantes para as plantas. Esta estrutura merece atenção especial para evitar deslizamentos.

Em relação ao tamanho, largura e comprimento, as variações vão depender da área disponível e da quantidade de culturas desejada – é necessário garantir o espaço adequado para cada cultivo.

Principais vantagens

Quem mais vai se beneficiar de uma estufa subterrânea são as pessoas que vivem em locais onde o inverno é mais rigoroso, já que a principal vantagem da construção é garantir temperaturas altas durante a estação mais fria do ano.

Mas, mesmo durante o verão a estrutura traz benefícios, como a manutenção da umidade. É possível incluir no projeto um sistema de circulação de ar para os dias mais quentes.

Com esta estrutura, que não demanda um investimento tão alto, é possível garantir o cultivo de alimentos durante todo o ano.

Veja abaixo o vídeo de uma família que possui uma estufa subterrânea (legendas em espanhol e áudio em inglês):