Pode soar estranho que um animal normalmente associado à sujeira seja útil no diagnóstico de doenças silenciosas como o câncer. Mas, este foi o resultado de uma pesquisa realizada na Universidade da Califórnia, que indica os pombos como auxiliares eficientes na identificação de tumores.

A explicação para o uso dessas aves deve-se à sua enorme capacidade visual, muito semelhante a dos humanos. Os exames de diagnóstico de tumores são normalmente biópsias ou raio-x e a identificação das anomalias depende totalmente da visão.

Com essas informações, os pesquisadores decidiram avaliar como os pombos enxergariam os resultados dos exames e se eles seriam úteis na procura por diferenças nas imagens de um paciente saudável ou não. A experiência contou com a participação de 16 pombos, treinados para detectar casos de câncer de mama.

Durante o treinamento, as aves eram expostas às imagens e bicavam o resultado em uma tela touchscreen em troca de alimentos. Após treinados, o resultado foi impressionante, com diagnósticos individuais precisos chegando a 85%. No entanto, quando analisada a resposta mais comum entre todos os pombos, o acerto chegou a 99%, valor igual ao de um patologista.

Em entrevista ao jornal Scientific American, o Dr. Richard M. Levenson, co-autor do estudo, explica que estes resultados não significam que as aves substituirão os médicos ou que passarão a ter contato direto com os pacientes. O intuito, no entanto, é usar a experiência adquirida para ajudar a desenvolver métodos mais eficientes de treinamento e diagnóstico.

O pesquisador garante que a enorme capacidade das aves, mesmo com cérebros tão pequenos, pode ajudar a melhorar os sistemas de análise técnica baseado em aspectos como brilho e contraste.

Redação CicloVivo