- Publicidade -

O papel é um dos itens mais reciclados no Brasil e no mundo. Segundo a Associação Brasileira de Celulose e Papel, 45,5% de todos os papéis que circularam no país, em 2011, foram encaminhados à reciclagem. A atividade movimenta a economia, reduz a quantidade de resíduos encaminhados aos lixões e gera empregos. Para deixar toda a cadeira ainda mais eficiente, já existem sistemas de automação que maximizam a quantidade de materiais aproveitados ao mesmo tempo em que reduzem o tempo para a separação.

- Publicidade -

Os primeiros desenvolvimentos nesta área ocorreram em 2008, quando a empresa alemã TOMRA Sorting Recycling em conjunto com uma companhia britânica desenvolveram uma aplicação para a classificação de papel gráfico, que continha material impresso misturado. Uma equipe de engenheiros liderados por Michael Mayer, desenvolveu uma máquina com elevada tecnologia baseada em infravermelhos, que foi testada por várias vezes. A evolução permitiu que hoje em dia possa separar várias frações de papel com valores agregados diferentes para a sua reutilizadas. As vantagens econômicas são uma mais-valia deste caso francês que tem bastante sucesso no país.

Um sistema criado companhia alemã, apelidado de Autosort, é a grande aposta para deixar a indústria da reciclagem ainda mais eficiente. O equipamento combina os sensores NIR e VIS permitindo reconhecer e separar com total precisão, e máxima velocidade uma grande quantidade de materiais em função do tipo e composição, obtendo-se frações de elevadíssima pureza.

A máquina permite diferentes configurações para se adaptar às mais diversas aplicações, separando desde papel e papelão, podendo ser impresso, revestido ou para descoloração. No entanto, pode ter outas aplicações como vários tipos de plástico (PE, PP, PS, PVC, PET, EPS, ABS entre si por tipo de polímero e por cores). Também se aplica à limpeza de madeira virgem, compensada e aglomerada, separação de material orgânico do inorgânico ou, em combinação com um sensor eletromagnético, à recuperação de metais não ferrosos, incluindo cabos elétricos ou placas de circuitos impressos, etc.

De acordo com a fabricante, este é um sistema compacto que se caracteriza pela sua fácil instalação e integração em fábricas, o seu fácil manuseio, a simplicidade dos seus componentes, a sua potência, confiabilidade e precisão. As especificações do equipamento garantem a eficiência em todas as etapas do processo de separação dos resíduos. A máquina permite economizar até 70% da energia ao iluminar exclusivamente a área que se está analisando. Ela inclui também a tecnologia “duoline” para realizar uma dupla análise, garantindo uma precisão total. A sua elevada eficiência energética e a sua manutenção simples e reduzida ajudam a reduzir também os custos de funcionamento.

- Publicidade -