O município do Rio de Janeiro vai abrir uma licitação para a criação de um sistema de carros elétricos compartilhados. A ideia é que o serviço seja similar ao Bike Rio, plataforma que disponibiliza bicicletas em pontos estratégicos da cidade.

Por meio de um aplicativo de celular, o usuário poderá escolher entre três opções de pagamento: diária, mensal ou anual. Quanto maior o período escolhido, menor a tarifa que deve variar de R$ 18 a R$ 23.

A Secretaria Especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas (Secpar) que está a frente deste projeto pretende lançar o edital em janeiro de 2016. Segundo a instituição, a ideia é que, inicialmente, estejam disponíveis 100 carros e tenha 200 vagas distribuídas pelo Centro, além de 13 bairros da Zona Sul.

Compartilhamento de automóveis pelo mundo

Em nota, a Secpar conta um pouco das vantagens do serviço observada em outros países, confira abaixo:

“Nos Estados Unidos, Europa e Japão, o carro elétrico compartilhado se consolidou como sistema sustentável e de redução de engarrafamentos nas cidades. Em Paris, onde o sistema tem a maior frota do mundo, a experiência começou com o mesmo número de veículos propostos no Rio e aumentou com a aceitação da população e o crescimento da demanda. Com base na experiência francesa, que tem mais de 3.000 veículos, estima-se que para cada carro elétrico compartilhado saem das ruas entre sete e 20 particulares. No Hemisfério Sul, há projetos em fase de testes na África do Sul e no Brasil (Recife e Curitiba)”.

O financiamento será totalmente privado por publicidade e tarifa cobrada ao usuário.

Redação CicloVivo