- Publicidade -

Aptera, que significa sem asa, é um carro ecologicamente correto. Apesar de parecer ter vindo de outra galáxia ele atende perfeitamente as necessidades dos “terráquios”. O seu design é o seu diferencial. Com aparência de um avião sem asas, o carro possui a configuração de um triciclo invertido com duas rodas na frente e uma atrás. Além disso, o modelo é baixo e leve.

O Aptera possui duas versões, uma híbrida e outra elétrica, que era o formato pensado inicialmente. Esse modelo não lança gases poluentes na atmosfera e é mais econômico em relação aos carros movidos a combustão.

A versão elétrica, chamada de All-Eletric, é movida 100% por uma bateria. Para recarregá-la basta conectá-la em uma fonte de energia de 110 volts por algumas horas. Se as condições da estrada forem boas esta única carga torna-o apto a percorrer 200 km atingindo uma velocidade de até 96 km/h.

- Publicidade -

A versão híbrida, Plug-In Electric Hybrid, não é tão ecológica como a versão All-Eletrics, pois usa um motor elétrico com o auxílio de um motor de combustão para prolongar ainda mais a sua viagem. Apesar de ser abastecido com gasolina, um único galão é capaz de fazer o carro percorrer 480 quilômetros, com baixa emissão de poluentes. Esse modelo possui velocidade máxima de 140 km/h.

O carro tem lugar para o motorista e mais dois passageiros e vem equipado com airbags, mas em vez do típico airbag frontal, a concepção é no cinto de segurança, muito comum em aeronaves. O cinto parece com os tradicionais e possui a mesma funcionalidade. O airbag é armazenado na porção subabdominal do cinto de segurança. Isso permite aos passageiros de todos os tamanhos proteção à cabeça, pescoço e tronco, em caso de acidente.

O automóvel tem também um sistema avançado de computador de bordo, com tela sensível ao toque, que serve de controle para o sistema de entretenimento CD/MP3/DVD Player, de navegação GPS, câmera retrovisor e um sistema completo de diagnóstico do carro, além de fornecer as informações básicas como velocidade, automomia e carga de bateria.

O automóvel possui um porta-malas de 450 litros. Na traseira também há exaustão de ar que serve para manter o interior do carro fresco. O teto do modelo possui células solares que alimentam um sistema de ar condicionado enquanto o carro está estacionado no sol quente. Essas células no teto também são capazes de complementar a carga da bateria principal.

A tração, totalmente elétrica, é traseira, através de uma só roda. Ao se acelerar de zero a 80 km/h o torque é constante, ininterrupto por marchas, como é comum a outros veículos elétricos. A aceleração é forte, e o carro tem um pequeno efeito de se curvar para trás, bem sutil, como de uma moto de competição, que dá uma sensação de que a aceleração é ainda mais forte do que realmente é.

Coerente com a filosofia de ser um carro ecologicamente correto, todo o material utilizado internamente é reciclado ou reciclável, do estofo dos bancos ao material dos pedais. O material do banco e carpete é feito de garrafas e copos plásticos e o tingimento dos tecidos de todo o veículo utilizam corantes naturais.

“A conservação é um grande conceito e esperamos que mais pessoas o empreguem em suas vidas diárias. Para o Aptera, gostamos de pensar em eficiência, uma abordagem um pouco mais pró-ativa para garantir a sustentabilidade. Entrando em cada problema com a questão de como ser mais eficiente nós maximizamos o valor de cada ativo que empregamos, sejam eles tangíveis ou intangíveis”, divulgou o fabricante.

O Aptera já está disponível para pré-vendas, no seu site oficial, por US$ 26.900,00 a versão All-Eletrics e US$ 29.900,00 a versão Plug-In Electric Hybrid.

Para obter mais informações sobre este veículo, acesse o site. 

Redação CicloVivo

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

- Publicidade -