óleo usado
Foto: iStock
- Publicidade -

O óleo de cozinha usado, quando descartado diretamente no ralo da pia, contribui para a contaminação das águas. Segundo a Sabesp, um litro de óleo pode contaminar até 25 mil litros de água. Para dar uma solução às empresas que precisam descartar muitos litros de óleo por dia surgiu a OXMA Eco Transformação, startup de comercialização e coleta de óleo de cozinha usado.

Fundada por Murilo Bachiavini Marcondes, no segundo semestre de 2021, a startup busca profissionalizar e digitalizar o processo de coleta, transformando a cadeia de reciclagem deste produto de forma diferente e sustentável.

A OXMA recolhe o óleo de cozinha descartado pela indústria e estabelecimentos e o entrega como matéria-prima para a produção de biocombustíveis.

- Publicidade -

“Hoje as coletas são, em grande parte, feitas de forma pulverizada e de maneira pouco profissional.”, comenta Marcondes.

Atuação

A empresa conta com coletas digitais e 100% rastreáveis por QR Code, fazendo com que todo o ciclo do óleo seja monitorado – desde sua origem até o destino final. “O processo todo garante rastreabilidade e, principalmente, rentabilidade”, completa o CEO e fundador da OXMA.

A startup também afirma que tem compromisso com a doação de recursos para instituições de caridade conveniadas e fomento de campanhas de combate à fome. Cada litro de óleo coletado pode virar recursos para comunidades carentes.

Outro passo dado foi a contratação da empresa suíça Ecosecurities para estudo de viabilidade dos possíveis créditos de carbono decorrentes de sua operação.

A companhia está em expansão e já realiza a coleta de 20 toneladas de óleo de cozinha usado ao mês, tendo acumulado 80 toneladas até o momento. Em relação ao meio ambiente, este impacto é de mais de dois bilhões de litros d’água preservados, já que muitas vezes o óleo usado é jogado na rede de esgoto.

Individualmente, cada pessoa também pode buscar pontos de coleta para o descarte correto do óleo de cozinha:

LEIA TAMBÉM:

- Publicidade -