Um espaço que abrange informações e serviços sobre parques e áreas verdes foi lançado na Internet. Trata-se do site “Áreas Verdes das Cidades”, nele o leitor encontra a história, as atrações, a infraestrutura e os equipamentos de mais de 80 parques da Grande São Paulo e outras cidades. Cada local também possui mapa de localização e agenda de eventos.


Solo Sagrado de Guarapiranga em Parelheiros

Por meio do site, o internauta pode explorar cada parque catalogado através de textos, fotos, vídeos e mapas feitos para cada local. Todos os parques foram avaliados e resenhados em visitas e pesquisas feitas em todos os seus espaços.

Novos locais são acrescentados em média a cada quinze dias. O site é uma ferramenta dinâmica para os moradores de São Paulo escolherem os melhores espaços para passear, praticar esportes, visitar exposições e participar de eventos de diversos tipos. Os parques estão catalogados por ordem alfabética e também separados pelos mais visitados e comentados. Os leitores podem contribuir com o conteúdo por meio do envio de sugestões e opiniões.


Templo Kinkaku-ji em Itapecerica da Serra

No Áreas Verdes das Cidades há também a sessão "notícias", onde o leitor encontra uma seleção de artigos e reportagens sobre os principais temas e assuntos relacionados ao conteúdo e às propostas do site. Com versões para smartphones e tablets, o site informa que é uma iniciativa privada e não tem nenhum vínculo com a administração pública federal, estadual ou municipal, conheça aqui.


Parque Estadual da Cantareira no Tremembé


Parque Santo Dias no Capão Redondo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.