renner
Foto: Divulgação

A Renner acaba de lançar uma nova coleção cápsula com peças produzidas com menor impacto ao meio ambiente. Todos os itens são confeccionados com algodão agroecológico plantado e colhido por produtoras rurais em municípios do norte de Minas Gerais.

A coleção é fruto do projeto Tecendo Autonomia, do Instituto Lojas Renner, braço social da varejista. Desde 2017, em parceria com o Centro de Agricultura Alternativa e associações de mulheres agricultoras de MG, o Instituto proporciona qualificação a produtoras rurais para que possam plantar unindo seus saberes ancestrais no trato com a terra a técnicas de manejo mais sustentável.

“Estas peças têm um significado especial, pois materializam um trabalho de longo prazo realizado no norte de Minas, com foco na regeneração do solo da região, na geração de renda e no empoderamento das mulheres participantes do projeto. Além disso, o lançamento contribui para o cumprimento do compromisso público que assumimos para 2021, de ter 80% dos produtos com menor impacto ambiental”, diz o gerente sênior de Sustentabilidade da Lojas Renner, Eduardo Ferlauto.

Renner

A coleção cápsula é inspirada na história da comunidade local, representada nos bordados diferenciados dos vestidos, macacões e blusas, que levam cores terrosas e neutras, em referência ao contato com a terra e ao plantio do algodão. Da mesma forma, o shooting da campanha de lançamento foi todo feito em MG, por uma equipe mineira. Vale destacar ainda que, dentro da proposta de moda responsável da marca, o tingimento das roupas também envolveu processos menos impactantes, a partir da reutilização de água das chuvas e do consumo de energia solar.

A linha feminina está disponível no e-commerce da Renner e em mais seis lojas físicas: rua Oscar Freire, Shopping Ibirapuera e Morumbi Shopping, em São Paulo; shoppings Barra Rio e Village Mall, no Rio de Janeiro; e Shopping Belo Horizonte, em Minas Gerais.

O projeto Tecendo Autonomia já beneficiou cerca de 300 famílias e, até o momento, gerou 6,5 toneladas de algodão agroecológico que foram incorporadas à cadeia produtiva da Renner. Antes desta coleção cápsula, a matéria-prima oriunda do norte de Minas foi usada para produzir camisetas com o lucro revertido para iniciativas apoiadas pelo Instituto Lojas Renner – criada em 2008, a entidade promove o empoderamento econômico e social das mulheres na cadeia da moda, tendo apoiado quase 1.000 projetos em todo o país.

Moda responsável

A Renner vem evoluindo em sua estratégia de sustentabilidade, que abrange todas as áreas do negócio, dentro do guarda-chuva do selo Re – Moda Responsável. Desde 2017, a marca comercializou mais de 125 milhões de peças com atributos sustentáveis, confeccionadas com matérias-primas como o algodão certificado, o fio reciclado, a viscose certificada e a poliamida biodegradável, além de técnicas como o upcycling e processos que garantem, por exemplo, o menor uso de água na produção.

Esta evolução contínua não se restringe aos produtos. Ela abrange um conjunto de ações com foco no cumprimento dos compromissos públicos assumidos pela Renner para 2021: ter 80% dos produtos menos impactantes, sendo 100% do algodão certificado; suprir 75% do consumo corporativo de energia com fontes renováveis de baixo impacto; reduzir em 20% as emissões de CO2 em relação aos níveis de 2017; e ter toda a cadeia nacional e internacional de fornecedores com certificação socioambiental.