O maior e mais reconhecido sistema de comércio justo no mundo, o Faitrade, acaba de ser lançado no Brasil. Presente em cerca de 30 países – reunidos pela Fairtrade International-, o movimento garante que pequenos produtores de países em desenvolvimento recebam um preço justo e sustentável pelos produtos que oferecem. Como alternativa ao modelo convencional de negócios, produtores certificados pelo Faitrade não estão sujeitos às flutuações dos mercados de commodities, já que o preço mínimo da sua mercadoria é preestabelecido em todo mundo.

Outro benefício também oferecido pelo Fairtrade é o pagamento do "premium", montante extra que deve, obrigatoriamente, ser investido no desenvolvimento social e econômico das cooperativas e suas comunidades. Hoje, já são 1,5 milhão de produtores certificados em cerca de 120 países, somando no ano de 2013, mais de R$3 bilhões de reais em vendas. Com o pagamento do premium, mais de R$300 milhões de reais também foram investidos em projetos sociais no último ano.

De acordo com o Fairtrade International, a formalização do Fairtrade Brasil tem como objetivo divulgar aos consumidores os benefícios de alimentos feitos de maneira ética e sustentável.

“Hoje, no Brasil, contamos com cerca de quarenta cooperativas e mais de sete mil produtores certificados pela organização Fairtrade. São produtores de café, laranja, mel, espalhados por diversos estados. Estes produtos, no entanto, são, em sua maior parte, utilizados para exportação. O lançamento do Fairtrade Brasil reduzirá a dependência do mercado internacional, tendo os mercados brasileiro e sul americano como alternativa para venda de seus produtos, e evitando barreiras linguísticas e variações cambiais”, explica Naji Harb, presidente do Fairtrade Brasil.  

Incentivando a prática Fairtrade há mais de dez anos, a norte-americana Ben & Jerry’s foi a primeira empresa de sorvetes no mundo a usar ingredientes sustentáveis em seus produtos. Presente em mais de 30 países e recém-chegada ao Brasil, passou a comercializar todos os seus sabores com ingredientes Fairtrade em 2014.

“O conceito da prática Fairtrade está totalmente aliado aos valores de Ben & Jerry’s, que se aproveita do seu poder de compra e decisão para apoiar mudanças significativas e positivas no mundo”, diz Katia Ambrósio, diretora de sorvetes da Unilever Brasil, dona de Ben & Jerry’s.

Entre os produtos Fairtrade da marca estão as bananas, que são fornecidas pela El Guabo, cooperativa de cerca de 300 produtores rurais localizada no Equador, onde o dinheiro extra pago por Ben & Jerry’s permitiu à comunidade carente investir em educação básica para as crianças e infraestrutura.

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.