A cidade norte-americana de Georgetown pretende estar livre das fontes de energia não renováveis em dois anos. Para alcançar o objetivo, o município conta com dois grandes investimentos feitos em energia solar e eólica.

De acordo com as informações fornecidas no site da prefeitura da cidade texana, 150 megawatts serão produzidos a partir de placas fotovoltaicas e outros 144 megawatts serão provenientes de usinas eólicas. A energia será fornecida por duas empresas a SunEdison e a EDF.

Mesmo que, se comparada aos combustíveis fósseis, a energia renovável seja normalmente mais cara, as autoridades garantem que os consumidores não pagarão além das taxas atuais. Os contratos com os fornecedores garantem os preços competitivos e equivalentes, pelo menos, até 2035.

Desde 2012 a empresa responsável pela distribuição de energia em Georgetown tem estudado e buscado novas fontes de energia, com a missão de fornecer opções mais baratas e seguras. “Nossa equipe se aproveitou de um momento único no mercado e fez exatamente isso. Ao garantir esses contratos renováveis a concessionária pode considerar-se 100% verde, fazendo isso com custos extremamente competitivos para a energia e com técnicas de cobertura contra riscos futuros de combustíveis, cumprindo o nosso objetivo inicial”, explicou Jim Briggs, gerente da concessionária texana.

A medida também deve se refletir na economia. Muitas empresas têm investido em fontes alternativas de energia em seus escritórios e fábricas. Assim, a cidade oferecerá a estrutura necessária para que elas se desenvolvam e alcancem também suas metas de sustentabilidade.

Redação CicloVivo

Avatar
Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.