A associação sem fins lucrativos Prolata reciclou 8060 toneladas de aço em 2019 por meio de 51 cooperativas e 37 Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) espalhados pelo país. Desde sua criação, em 2012, a Prolata soma quase 33 mil toneladas de aço reciclado.

Para o meio ambiente, os resultados também são relevantes: a extração de minério de ferro foi reduzida em 9.188 toneladas e a de carvão mineral em 1.241.240 toneladas no ano passado. A emissão de gases do efeito estufa diminuiu em 29.822 m³. Esses números representam 164.247 mil árvores que deixaram de ser cortadas e uma economia de 70% de água na fabricação de novo aço.

Em 2019, a Prolata implantou os primeiros Pontos de Entrega Voluntária (PEV) na Baixada Santista, litoral de São Paulo. Os PEVs fazem parte da estratégia da cadeia de produção e comercialização para cumprir todas as etapas da chamada logística reversa.

Onde entregar latas de aço

Nos Pontos de Entrega Voluntária os consumidores podem entregar latas de aço vazias de tintas e de outros produtos, que são classificadas, separadas e posteriormente enviadas para a siderúrgica parceira do projeto, que as reutilizará como matéria-prima em seu processo de produção de novas chapas de aço. “Hoje o país recicla 47% do aço consumido. Com a Prolata queremos chegar a 60% em 15 anos”, destaca Thais Fagury, presidente da Associação Brasileira de Embalagem de Aço (Abeaço) e coordenadora da Prolata.

Com a entrega, as embalagens vazias podem ser coletadas e recicladas da forma correta, sem o descarte no meio ambiente, gerando valor para toda a cadeia de reciclagem, especialmente para os catadores. Para saber onde é possível entregar embalagens de aço para reciclagem, clique aqui.